VISÃO DE FUTURO

0
5

Escrevo este artigo sem o conhecimento do resultado das eleições presidenciais, onde a luta pela democracia e o combate a quem pretende regredir 47 anos suplantou a luta pela vitória nas eleições. Não é apenas em momentos eleitorais que a luta pela democracia deve acontecer. Muito pelo contrário, deve ser algo constante, visto que a democracia é permanentemente um projeto inacabado.
Orgulho-me de ser vice-presidente de uma estrutura como é a JS de Oliveira de Azeméis, estrutura que tem tido nos últimos anos um papel que considero absolutamente determinante no processo de credibilização das estruturas partidárias. Tem pensado sobre assuntos fundamentais para a nossa geração como, recentemente, o emprego, políticas de juventude e ambiente. Tem também apresentado propostas que vão sendo implementadas, como é exemplo as bolsas para estudantes universitários. Tem-se aberto à sociedade e, exemplo disso, é o inquérito sobre práticas ambientais que contou com a adesão de 95 jovens oliveirenses, dando-nos respostas que nos permitirão apresentar um conjunto de propostas ambiciosas, mas necessárias para enfrentarmos esta crise ambiental gravíssima que vivemos. Tem estado próximo das freguesias. Na rubrica ‘A nossa voz, o teu futuro’, os nossos camaradas apresentaram propostas concretas para as suas freguesias.
Vivemos um tempo de incerteza, quer pela terrível pandemia que enfrentamos, quer pelas constantes ameaças que a democracia tem sofrido e, por esse motivo, as palavras neste momento não bastam. É necessário agir, é necessário não cruzar os braços e combatermos os extremismos que nos ameaçam. Somos, por isso, poucos para tamanhos desafios. Apelamos a que os jovens oliveirenses se juntem a nós para que possamos construir juntos este caminho onde ninguém fique para trás.

* Vice-Presidente da Juventude Socialista de Oliveira de Azeméis