Vacinação: Oliveira de Azeméis não tem dados negativos

0
29
vacina Oxford,AstraZeneca

A vacinação, à semelhança de todo o país, retomou o plano normal depois da controvérsia registada na administração da vacina AstraZeneca, por haverem possíveis casos de formação de coágulos sanguíneos. Questionado pelo Correio de Azeméis quanto ao registo de efeitos secundários em Oliveira de Azeméis, o diretor executivo do ACES Aveiro Norte, Miguel Portela, declarou não poder responder por não ter dados de tal registo.

Relembre-se que o Governo decretou a suspensão da vacina AstraZeneca na passada segunda-feira, dia 15, por suspeitarem ser a responsável por efeitos adversos registados em alguns países, tendo autorizado a sua administração de novo, quando a Agência Europeia do Medicamento (EMA) deu luz verde para esta decisão, na quinta-feira, dia 18. Durante a paragem, o Centro de Vacinação continuou o plano com as vacinas das marcas Pfizer e Moderna e manter-se-ia assim, caso não tivessem normalizado. “O plano era simples, continuávamos com as outras duas, estão sempre a chegar, tínhamos era menos quantidade de vacinas”, informou.
O plano de vacinação passou a incluir os professores e não docentes para a vacinação, que seria concretizada no sábado anterior, mas que não foi contemplada dada a suspensão. Isto porque, quando incluídos no plano, seriam-lhes administradas as vacinas com maior disponibilidade, que seriam da marca AstraZeneca. “Penso que não foi especificamente pensado administrar essas vacinas aos professores, havia uma grande quantidade e eram as que estavam disponíveis”, segundo esclareceu o presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Joaquim Jorge, em declarações ao Correio de Azeméis. Com a retoma, os professores e não docentes serão então vacinados no próximo sábado, dia 27.
Ainda, durante a reunião de Câmara, na quinta-feira passada, o vereador do PSD, Ricardo Tavares, questionou o presidente da Câmara, “na qualidade de coordenador da Proteção Civil”, quanto ao controlo que possui nas chamadas efetuadas à população idosa para a vacinação, dado existirem pessoas que deveriam ser contempladas e que não estão a ser chamadas, ao que o edil respondeu para, nesses casos, “o utente ou o familiar entrar em contacto com o ACES ou a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis”.
As vacinas são administradas em duas doses, sendo que para as marcas Pfizer e Moderna, o prazo entre tomas é de 28 dias, e para a marca AstraZeneca é necessário haver um intervalo de três meses entre as duas doses.

 

Vacinação no sábado será exclusiva aos professores
A plano de vacinação à Covid-19 para esta semana contemplará a administração exclusiva aos professores, no próximo sábado, dia 27. Nos restantes dias, funcionará das 09h00 às 18h30 na segunda, quarta e quinta-feira; das 14h30 às 18h30 na terça-feira; e das 15h30 às 18h30 na sexta-feira.

Vacinação decorre normalmente no concelho
A vacinação continua a decorrer no concelho de Oliveira de Azeméis e, até ao sábado passado, mais 291 pessoas com mais de 80 anos foram vacinadas com a primeira dose, assim como 99 utentes com mais de 50 anos e com menos de 65. Em relação às segundas doses administradas até ao dia 20 de março, 422 seniores com mais de 80 anos foram contemplados com a vacina.