Sociedade Filarmónica alegrou a vila cucujanense

CUCUJÃES CELEBRA 94 ANOS DE ELEVAÇÃO A VILA

0
23

No âmbito das comemorações do 94.º aniversário de elevação de Cucujães a vila, decorreu, no feriado de 10 de junho, um concerto da Sociedade Filarmónica Cucujanense no Complexo Desportivo local.

Esta iniciativa contou com a presença de habitantes da vila, músicos, membros da Junta de Freguesia de Cucujães e da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. O presidente da Junta de Freguesia de Cucujães, Simão Godinho, explicou que “este aniversário tem muito significado, pois foi uma conquista de um grupo de pessoas, feita em 1927, que se juntaram e lutaram para que Cucujães fosse promovida a vila. Nós, cucujanenses, estamos gratos por essa iniciativa, pois para além de proporcionar aos cucujanenses uma identidade e o conhecimento da história, também homenageia algumas figuras da terra que se notabilizaram em áreas como a cultura, o desporto e a vertente social”.

“Antes da pandemia fazíamos várias atividades culturais. Neste aniversário, cingimo-nos ao concerto com a Sociedade Filarmónica de Cucujães, que nos deu muita alegria. As pessoas gostaram muito. Proporcionar-lhes qualidade de vida é o meu objetivo. Estou pronto para assumir seja o que for, de modo a se sentirem cucujanenses de verdade”

Simão Godinho, presidente da Junta de Cucujães

 

“Ainda continuamos muito condicionados, porque não tivemos possibilidade de criar momentos onde damos a conhecer a história da vila de Cucujães, mas não quisemos deixar de celebrar este dia com um momento cultural. Que os cucujanenses se sintam orgulhosos da terra onde vivem. Eu própria sou cucujanense e é com muito gosto que me junto a estas iniciativas”

Ana de Jesus, vereadora pelo PS da Câmara de Oliveira de Azeméis

“Voltar aos concertos deixa-me sem palavras. Sinto-me feliz por voltarmos a tocar e os músicos poderem encontrar-se novamente. Nós precisamos disto. No entanto, é triste ver que a pandemia fez com que alguns músicos deixem de o querer ser. É preciso manter o espírito filarmónico para que o possamos transmitir aos outros. Temos de ser fortes agora para que, no futuro, possamos usufruir deste sacrifício, transformado em alegria e motivação”

Martinho Gomes, presidente da Sociedade Filarmónica Cucujanense