Paulo Cornélio recordado como “um grande homem e desportista”

Ex-hoquista da Oliveirense, Cucujães e Escola Livre faleceu em Cascais

0
19

Paulo Jorge Novo Cornélio (1961-2021), antigo internacional português de hóquei em patins, faleceu, no passado sábado, a poucos dias de completar 60 anos. Paulo Cornélio foi atleta e treinador de hóquei em patins, tendo representado, entre outros emblemas, a UD Oliveirense, o CD Cucujães e a Escola Livre de Azeméis. Fez parte da Seleção Nacional de juniores de hóquei em patins, que participou no Campeonato da Europa de 1979, em Herne Bay, Inglaterra. A Oliveirense, a Escola Livre e a Federação Portuguesa de Patinagem endereçaram, através de publicações, os sentimentos à família. “Foi com profunda consternação que a Federação de Patinagem de Portugal tomou conhecimento do falecimento de Paulo Jorge Novo Cornélio”, escreveu o organismo que rege o hóquei português. “O inesquecível jogador e ser humano foi atleta do nosso clube na década de 80/90”, mencionou a Oliveirense. A Escola Livre também destacou Paulo Cornélio como um “grande homem e desportista, simpático, humano…”
Pelas redes sociais foram várias as manifestações ao desaparecimento, do mundo dos vivos, de Paulo Cornélio. Recordado como sendo simpático, educado e brincalhão, este ex-defesa de hóquei em patins chegou a Oliveira de Azeméis para representar a Oliveirense, treinando ao final do dia depois da sua atividade profissional na Proleite. Ao que o Correio de Azeméis conseguiu ainda apurar, Paulo Cornélio gostava de ensinar as crianças a dar os primeiros passos na patinagem e, dentro de campo, era um jogador de raça. “Foi um grande jogador de hóquei em patins. Uma pessoa com uma educação esmerada e de uma enorme simpatia e muito brincalhão. Lembro-me bem dele como jogador e como pessoa. Era uma pessoa espetacular”, recordou Hermínio Loureiro. “Foi sempre um excelente colega de trabalho, cumpridor e muito competente, amigo do seu amigo, tenho boas recordações do Paulo”, escreveu José Santos (Proleite), presidente da Junta de Ossela. “É com enorme tristeza que recebo esta notícia. Eu e outro dirigente da UDO, secção de hóquei em patins, fomos contratar o Paulo Cornélio à praia de Cascais onde exercia a sua profissão na altura. Rapaz humilde, brincalhão e educado, granjeou a simpatia dos oliveirenses”, acrescentou o professor Eduardo Costa.

Ana Catelas