Oliveirense sem inspiração para o golo

0
5

A Oliveirense foi a melhor equipa em campo, mas isso não se traduziu em golos e, no final, foi o Estoril Praia que levou os três pontos graças a um golo furtuito numa das raras vezes em que chegou à baliza de Coelho.
Um golo de Harramiz, aos 16’, permitiu ao Estoril somar uma vitória difícil em casa da Oliveirense, que somou o terceiro desaire consecutivo. Contudo, o resultado é enganador, sobretudo pelo que a Oliveirense fez durante a primeira parte, mas, por outro lado, castiga a falta de eficácia dos homens de Pedro Miguel que foram os mais perigosos e os que mais procuraram o golo para tentar evitar nova ‘escorregadela’. Na tentativa de regressar às vitórias, a Oliveirense entrou forte no jogo, a pressionar alto o adversário e a recuperar muitas vezes a bola ainda no meio campo contrário e à passagem dos 11 minutos podia ter inaugurado o marcador, mas o remate de Miguel Lima, em boa posição dentro da área, saiu por cima da baliza e, pouco depois, em mais uma boa jogada de contra-ataque, Jorge Teixeira assistiu Michel Lima que rematou colocado com a bola a rasar o poste. Na primeira vez em que chegou à área contrária, o Estoril fez o golo num lance estudado de bola parada com Crespo a bater o livre e Harramiz, na área, a desviar o esférico do alcance de Coelho.
Na segunda parte, o jogo foi mais equilibrado e também mais quezilento e a única oportunidade de golo pertenceu à Oliveirense, já nos descontos, com Jorge Teixeira a antecipar-se aos defesas e a rematar para grande defesa de Dani Figueira.