Oliveirense perde em jogo polémico

0
3

Depois de vencer o Valongo (3-1) na quinta-feira na estreia na Taça 1947, a Oliveirense perdeu com o Benfica, nas meias-finais disputadas no sábado, num jogo equilibrado, com muita polémica à mistura e decidido nas grandes penalidades.
O lance que motivou muitos protestos dos homens de Oliveira de Azeméis aconteceu mesmo em cima da buzina para o intervalo, altura em que João Almeida assistiu Vítor Hugo para aquele que seria o golo do empate. Mas, o árbitro Ricardo Leão assim não entendeu e não validou o tento da Oliveirense, mantendo-se o Benfica a vencer por 2-1. No final do jogo, o diretor da Oliveirense, João Nuno Araújo, substituiu o treinador nas declarações à comunicação social e manifestou o descontentamento da equipa face ao sucedido. “Mais uma vez a Oliveirense tem razões de queixa da arbitragem, a Oliveirense foi claramente prejudicada”, afirmou o dirigente, frisando que “nos momentos decisivos a Oliveirense tem sido sucessivamente prejudicada”. João Nuno Araújo deixou ainda um aviso a quem dirige a modalidade: “Ou estes comportamentos são corrigidos com muita brevidade ou então o investimento do hóquei em patins na Oliveirense e a presença da equipa nestes momentos decisivos será repensado seriamente”.
Na segunda parte, a Oliveirense conseguiu recuperar de uma desvantagem de dois golos e fez o empate a três bolas, levando o jogo para o prolongamento. Aqui, manteve-se o equilíbrio, mas nas grandes penalidades o Benfica foi mais eficaz e garantiu o triunfo, que lhe valeu o acesso à final. No jogo decisivo, disputado este domingo, a formação das águias venceu o Sporting e conquistou o troféu.