O empate frente ao Sporting valeu à Oliveirense a passagem à Final Four da Liga Europeia no primeiro lugar do Grupo B. A Oliveirense vai defrontar o FC Porto nas meias-finais da prova, que também se disputa no Luso, no dia 15 de maio.

Ana Catelas

Depois de ter vencido o Réus por 5-1 no sábado, a Oliveirense entrou em pista para defrontar o Sporting sabendo que o empate lhe garantia o primeiro lugar no grupo e permitia também ao adversário seguir na prova como o segundo melhor classificado nesta fase de grupos que se disputou no Pavilhão do Luso e reuniu nove equipas. Contudo, a tarefa da equipa de Oliveira de Azeméis não foi fácil e teve que correr quase sempre atrás do resultado, mas com muito querer e uma grande atitude segurou o objetivo a cinco minutos do apito final, altura em que Vítor Hugo fez o empate a seis bolas. A partir daqui, e com o resultado a servir às duas equipas, nenhuma delas quis arriscar para chegar à vitória.
A Oliveirense não entrou bem na partida, acusando algum nervosismo e ansiedade, como reconheceu o treinador Paulo Pereira no final do encontro, e disso se aproveitou o Sporting para ganhar uma vantagem de 2-0 com golos de Pedro Gil (2’) e Telmo Pinto (5’). A resposta surgiu no mesmo minuto por Marc Torra, mas a formação leonina voltou a distanciar-se no marcador por Toni Perez, colocando o marcador em 1-3 quando estavam apenas disputados seis minutos de jogo.
A partir daqui, a Oliveirense reagiu e equilibrou o jogo, acercando-se com mais perigo da baliza contrária e isso valeu-lhe a reviravolta no marcador. Vítor Hugo (7’) iniciou a recuperação, Lucas Martinez empatou (10’) e Marc Torra, de livre direto, colocou a Oliveirense em vantagem (19’). Pouco antes, Lucas Martinez desperdiçou uma grande penalidade ao permitir a defesa a Girão. O jogo estava eletrizante e ainda na primeira parte o Sporting voltou a colocar-se na dianteira do marcador com golos de Romero (20’) e João Souto (23’).
Depois de nove golos apontados na primeira parte, a etapa complementar trouxe duas equipas a jogar mais pelo seguro. Ferran Font deu dois golos de vantagem à formação leonina, mas Marc Torra, na recarga a um penálti, voltou a colocar o marcador na diferença mínima até que a cinco minutos do apito final Vítor Hugo restabeleceu o empate e a partir daqui as equipas abdicaram do ataque e não arriscaram, uma vez que o empate servia às duas formações.

Oliveirense, 6
Sporting, 6

Oliveirense: Xavier Puigbi; Marc Torra (3), Jorge Silva, Vítor Hugo (2) e Henrique Magalhães. Jogaram ainda: Pedro Moreira, Jordi Bargalló, Lucas Martinez (1) e Franco Ferruccio. Treinador: Paulo Pereira.

Sporting: André Girão; Telmo Pinto (1), Pedro Gil (1),Matias Platero e Toni Perez. Jogaram ainda: Ferran Font (1), Verona, João Souto (1) e Gonzalo Romero. Treinador: Paulo Freitas.

Pavilhão Gimnodesportivo do Luso, Mealhada.
Árbitros: Miguel Diaz e Jonathan Sánchez (Espanha).
Cartão azul: Ferran Font (19’).
Marcha do marcador: 0-2; 1-2; 1-3; 4-3; 4-6; 6-6.
Ao intervalo: 4-5.

 

“Tivemos que jogar com o resultado e gerir”
“Entrámos ansiosos no jogo e o Sporting aproveitou. Cometemos dois ou três que, com estas equipas, se pagam caro. Depois do 3-1 procurámos chegar o mais rápido possível ao golo, andámos quase sempre atrás do prejuízo, mas na parte final tivemos que jogar com o resultado e tivemos que gerir o resultado que estava ao nosso alcance. Depois do nosso golo do empate (6-6), as equipas fizeram posses de bola longas para não haver surpresas no resultado, porque nenhuma queria perder. A Oliveirense teve sempre a capacidade de entrar no jogo e chegar ao resultado que nós queríamos muito, que era, pelo menos, o empate, que dava acesso a uma Final Four, que é onde todas as equipas querem estar. O resultado ajusta-se”.
Paulo Pereira, treinador da Oliveirense

 

“Podem contar com a Oliveirense”
“O nosso objetivo era chegar à Final Four e depois do resultado frente ao Réus ainda ganhámos mais força para tentar esse objetivo. O final do jogo foi o coroar desse trabalho. A equipa passou por momentos menos bons no campeonato e aqui demonstrámos uma coesão muito grande que nos vai levar para o que resta do campeonato e, mesmo na Final Four da Liga dos Campeões, podem contar com a Oliveirense, porque este grupo está forte e fico extremamente satisfeito por poder participar em mais uma Final Four”.
Jorge Silva,
jogador da Oliveirense

 

Vamos tentar ser campeões europeus”
“Foi uma partida muito difícil frente ao atual campeão europeu e estamos muito contentes com este empate, que nos vale a passagem à Final Four. Dá-nos confiança para o futuro. Agradecemos aos adeptos que nos acompanharam (do lado de fora do pavilhão) e a eles dedicamos esta vitória. Vamos voltar cá para tentarmos ser campeões europeus”.
Marc Torra,
jogador da Oliveirense