‘Odisseias’ dos Rotaract estimulam a reflexão dos jovens

DEIXOU DE HAVER IDADE LIMITE PARA PERTENCER AO GRUPO JUVENIL

0
16

https://youtu.be/l2nyWmwCIYY

Ainda que também tenha sido afetado pela conjuntura pandémica, o grupo juvenil Rotaract de Oliveira de Azeméis adaptou-se e deu seguimento a um dos seus projetos, as ‘Odisseias’, que já mantinha pontualmente na Biblioteca Municipal Ferreira de Castro, agora realizada via digital. “É o projeto que nos tem corrido melhor e tem ajudado a dinamizar bastante o Rotaract”, afirmou a presidente do grupo, Jéssica Penim, em entrevista no programa ‘As Nossas Coletividades’, da Azeméis TV/FM.

Ana Soares

A primeira ‘Odisseia’, em maio de 2019, não terá corrido como esperado, mas depois disso a iniciativa – que consiste num ciclo de cinema com debate – cresceu em número de participantes, tendo-se ressentido um pouco depois desta paragem. “Demorámos mais um pouco a fazer uma nova sessão porque andámos a tentar estudar várias plataformas que permitissem passar o filme do mesmo modo que era realizado na biblioteca”, explicou Jéssica Penim, ao esclarecer que, na impossibilidade, deixam a sugestão audiovisual para depois ser debatida na plataforma Zoom.
Têm também projetos pendentes, a par dos que já realizavam, nomeadamente a angariação de produtos de higiene femininos para o CAF Pinto de Carvalho, mas que não têm tido adesão, e tencionam iniciar visitas a lares.
Presente no concelho, oficialmente, desde 2004, ainda que existam registos que remontem a 1985, os Rotaract “comungam da experiência e das atividades dos Rotary”, o clube que os apadrinha, como clarificou o secretário do grupo, José Oliveira, nomeando valores de “independência, isenção, rigor” e de humanismo, na forma como tentam contactar com a comunidade. “A diferença é talvez viver os valores rotários de uma forma mais irreverente, mais jovem”, acrescentou.
Os jovens mostraram-se interessados em fazer crescer o grupo, convidando outros a pertencerem e participar no apoio à comunidade.
No seguimento de uma série de iniciativas promovidas pelo Rotary Internacional, chamadas ‘Elevate Rotaract’, deixaram de ter como idade limite os 30 anos, permitindo, assim, “igualar os poderes de Rotary e de Rotaract”, confirmou o secretário.