Obras na escola EBS em bom ritmo

REABILITAÇÃO deverá ficar CONCLUÍDA NO próximo ano

0
47

As obras de reabilitação da Escola Básica e Secundária de Fajões foram visitadas pelo executivo camarário — presidente da Câmara Joaquim Jorge, vereador da Educação, Rui Luzes Cabral, e pela vereadora da oposição PSD, Carla Rodrigues — na presença do presidente da Junta, Óscar Teixeira, tendo os autarcas afirmado ao Correio de Azeméis que a evolução da intervenção tem sido notória.

Ana Soares

As obras terão duas fases: a primeira, que está a decorrer, que diz respeito à demolição de um bloco para a construção de um novo; e uma segunda fase, que contemplará requalificações gerais, a retirada de amianto e a substituição da cobertura.
A primeira fase, calculada num valor de dois milhões de euros, tem um prazo de 540 dias para conclusão e a segunda fase, a arrancar “ainda no mês de maio” no valor de 700 mil euros, tem um prazo de um ano. Espera-se que a obra fique concluída até ao final do primeiro semestre de 2022.
Para o presidente da autarquia, Joaquim Jorge, “não fazia sentido” avançar só com o projeto delineado para a primeira fase “porque o amianto ficava na escola e ficaríamos com edifícios requalificados e com edifícios por requalificar”, explicou. “Por isso, entendemos fazer uma requalificação numa segunda fase para os restantes blocos”, disse ao Correio de Azeméis.
“O dinheiro que temos de candidaturas para a requalificação das escolas é insuficiente, mesmo com o reforço que conseguimos de verba”, esclareceu o edil, ao clarificar que existe, portanto, um esforço autárquico. “Vai permitir, sobretudo, que tenhamos uma escola com as condições que os alunos precisam para terem sucesso na sua aprendizagem”, acrescentou.
A vereadora da oposição Carla Rodrigues disse ao Correio de Azeméis que o PSD está “satisfeito”, mas lamenta que a obra ainda não esteja concluída. “Perdemos aqui vários anos e, neste momento, a Escola de Fajões já podia estar a funcionar no edifício novo”, esclareceu, ao lembrar que o projeto “já vinha do anterior executivo e já existia financiamento”, não aceitando, assim, as justificações do atual executivo. “Neste momento, resta olhar para o futuro, esquecer o que correu mal no passado e a minha perspetiva é muito positiva”, afirmou.
O presidente da Junta de Freguesia de Fajões, Óscar Teixeira, admitiu ao Correio de Azeméis ser “uma mais valia”, uma vez que resultará “uma escola totalmente diferente, com condições chamativas para alunos e até para o corpo docente”. “Já é uma referência sem essas condições, passará a ser mesmo uma grande referência a Escola de Fajões no concelho” concluiu.