“O combate à Covid criou-nos desafios gigantescos”

0
12

Mais de 100 hospitais de 28 países participaram no programa Call of Duty for COVID-19 promovido pela International Hospital Federation (IHF), no qual o Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) foi reconhecido pela IHF através da iniciativa Call of Duty for COVID-19 pelo seu plano de ação de resposta ao vírus.
O CHEDV, através do projeto CADCOZ (Centro de Acolhimento de Doentes em Convalescença OZANAM), recebeu este reconhecimento após uma criteriosa análise por parte de um comité composto por 16 especialistas do setor da saúde. “O combate à Covid-19 criou-nos desafios gigantescos, muito especialmente na primeira vaga, em que não havia histórico de lidar com uma pandemia destas dimensões. A enorme pressão do internamento e a dificuldade em agilizar as altas dos doentes com condições sociais mais desfavorecidas obrigou-nos a criar uma estrutura que pudesse acolher os doentes que, embora ainda Covid positivos, já tinham critérios de alta hospitalar e a quem faltava estrutura familiar ou social de retaguarda que os acolhesse”, referiu o presidente do Conselho de Administração do CHEV, Miguel Paiva. “A criação da estrutura CADCOZ foi, naquele momento, fundamental para que, nesta que foi uma das regiões mais severamente afetadas na primeira vaga, nunca tivéssemos chegado ao ponto de faltar resposta a nenhum doente, algo de que nos podemos orgulhar e que demonstra a força e a capacidade do Serviço Nacional de Saúde”, concluiu.
Os hospitais reconhecidos pela IHF no programa Call of Duty for COVID-19 serão apresentados através de uma campanha de divulgação internacional esta terça-feira, dia 15 de dezembro, homenageando assim hospitais e prestadores de cuidados de saúde em todo o mundo na sua luta contra o novo coronavírus.