Vinte alunos recebem bolsa de estudo

Concelho

> OPOSIÇÃO PEDE FUTURO ALARGAMENTO DO APOIO

À semelhança dos anos anteriores, a autarquia oliveirense vai conceder 20 bolsas de estudo a alunos do ensino superior.

Dez são financiadas pela câmara municipal e as restantes dez são fruto de parcerias com o “tecido empresarial” do concelho.  “Tivemos cerca de 80 candidaturas validadas e 20 famílias oliveirenses que vão ser apoiadas”, explicou o presidente do executivo, Joaquim Jorge. “É importante sublinhar que o último aluno a ser apoiado pertence a uma família com um rendimento per capita de 182,19 euros (…) é aquele com o rendimento mais alto, por isso é preciso perceber a dificuldade que as famílias têm para que os seus filhos possam frequentar o ensino superior”, reforçou. 
Assim, apesar da lista provisória de bolseiros ter sido aprovada por unanimidade, a bancada do PSD deixou o alerta para a necessidade de alargar o apoio a mais estudantes. A vereadora Carla Rodrigues (PSD) enalteceu a quantidade de estudantes com as mesmas dificuldades, mas que não conseguiram ter acesso à bolsa. “O registo que o senhor presidente fez é importante, mas eu gostaria de fazer outro”, começou por referir. “Os alunos excluídos têm um rendimento per capita muito pouco superior a esse”, explicou. A vereadora sublinhou ainda para o acentuar do problema em 2021, uma vez que “há, este ano, alunos excluídos que no ano passado conseguiram beneficiar da bolsa”, o que leva a oposição a concluir que se verificou um acréscimo do número de famílias em situação financeira emergente em Oliveira de Azeméis. “Este ano a carência é maior do que no ano passado, o que exige da câmara municipal uma maior responsabilidade”, concluiu. 
É importante referir que a sugestão do alargamento do apoio já tinha sido proposto pelo Partido Social Democrata no ano passado, mas o número de bolsas manteve-se inalterado.

Obras no mercado paradas devido a férias
“As obras no Mercado Municipal estão paradas”, referiu o vereador José Campos (PSD), questionando o presidente da câmara sobre o motivo da paragem. Joaquim Jorge esclareceu a dúvida e explicou que a paragem “tem a ver com as férias dos funcionários do empreiteiro”. “São 15 dias de férias (…) esta é uma altura particularmente difícil para os empreiteiros porque socorrem-se deste período de inverno para dar férias”, concluiu.  

Carla Rodrigues alerta para fraca qualidade da rede viária
A vereadora do PSD, Carla Rodrigues, aproveitou o período antes da ordem do dia para apontar algumas ruas do concelho que precisam “urgentemente” de intervenções. A rua Brás Doze da Costa, em Cucujães, foi a primeira elencada e, segundo a vereadora, “está praticamente intransitável”. A rua de Santa Luzia, também na Vila de Cucujães e que foi intervencionada há pouco tempo, já apresenta fissuras: “O alcatrão já se desfez, é preciso apurar responsabilidades porque isto não é uma boa gestão dos recursos públicos”, referiu. Por fim, quanto à rua do Marco, Carla Rodrigues diz não haver “classificação” para o estado em que a via se encontra.
A vereadora do PSD enalteceu, ainda, o transtorno que isto provoca à vida dos oliveirenses, “sobretudo nesta época de inverno, em que as chuvas agravaram os problemas”, disse. “A água é inimiga do alcatrão”, concluiu.

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
PETIÇÃO - LIGAÇÃO FERROVIÁRIA DIRETA AO PORTO
31/01/2023
Trabalhar Para Mudar
31/01/2023
Politicamente (in)correto
31/01/2023
Pensar o Futuro
31/01/2023
Contraditório
31/01/2023
Visão de futuro
31/01/2023
Ainda os 100 anos do Correio de Azeméis
31/01/2023
As Pessoas. Certas.
31/01/2023