Uma terra de “raça” e “resiliência”

Concelho

> HÁ 223 ANOS OLIVEIRA DE AZEMÉIS FOI ELEVADo A CONCELHO

A 05 de janeiro de 1799, Oliveira de Azeméis foi elevado a concelho. “Hoje é um dia de alegria, comemoramos 223 anos de existência”, começou por referir o presidente da câmara municipal, Joaquim Jorge, que conduziu a cerimónia de celebração e hastear das bandeiras.

Amaro Simões, presidente da Assembleia Municipal, Joaquim Jorge, presidente da câmara municipal e Manuel Alberto, presidente da União de Freguesias de Oliveira de Azeméis, Santiago de Riba-Ul, Ul, Macinhata da Seixa e Madail, hastearam as bandeiras no Largo da República 

Segundo o edil oliveirense, é muito importante continuar a festejar este dia, uma vez que simboliza o “reviver” da história que “tanto orgulho” traz aos habitantes e conterrâneos. “Este é um tempo de homenagem a todos os homens e mulheres que, ao longo de mais de dois séculos, contribuíram para o desenvolvimento económico e social do nosso concelho”, disse. Joaquim Jorge fez, ainda, referência a “todas as instituições de grande prestígio”, aos “empresários” com “grande capacidade empreendedora” que representam o “dinamismo” e a “força de trabalho” característica de Oliveira de Azeméis, e, também, “é preciso homenagear aquilo que fomos e aquilo que hoje somos (…) um concelho que nos continua a orgulhar”, concluiu. 
No evento de comemoração marcaram presença o presidente da Assembleia Municipal, Amaro Simões, o presidente da União de Freguesias de Oliveira de Azeméis, Santiago de Riba-Ul, Ul, Macinhata da Seixa e Madail, os demais presidentes das juntas de freguesia do concelho e, ainda, os membros do executivo.

‘O Almocreve’: uma escultura em tributo a uma cidade histórica 
Também na manhã de 05 de janeiro foi inaugurada uma escultura para assinalar a data — 223 anos da elevação de Oliveira de Azeméis a concelho —, da autoria de Albano Ruela. O artista oliveirense, com mais de 25 anos de experiência, é formado em artes plásticas e considera “importante contribuir para o progresso” da sua cidade. A obra simboliza a “origem etimológica de Oliveira de Azeméis” e para Albano Ruela representa, também, as suas raízes. “Fiz algo que simboliza a cidade e tentei juntar um pouco de todas as freguesias com um algo que seja característico de cada uma delas”, explicou o artista. 
‘O Almocreve’ foi esculpido com recurso a materiais reutilizados, tais como componentes automóveis, luminárias, computadores, eletrodomésticos, entre outros. 

Manuel Alberto,  presidente  da União de Freguesias de Oliveira de Azeméis,
Santiago de Riba-Ul, Ul, Macinhata da Seixa e Madail

“A importância desta data é enorme. Estamos a comemorar um dia que foi determinante para aquilo que nós somos hoje e que tem 223 anos. Cada ano que passa devemos celebrar e salientamos isso como a história do nosso povo (…) Todos os dias fazemos história, todos os dias fazemos um percurso e vamos acrescentando e modelando a nossa vida em comunidade. Oliveira de Azeméis é um concelho dinâmico e satisfaz-nos imenso fazer parte desta história”

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Marcelo Marques deixou a Oliveirense e assinou pelo Anadia
4/02/2023
Yamagata assume a SAD Oliveirense
4/02/2023
Joaquim Jorge não tem dúvidas: “Mudança para bitola ibérica é a melhor solução”
3/02/2023
Mercado à Moda Antiga “com mais de 100 inscrições”
2/02/2023
Ainda sem garantias Polícia Municipal pode chegar em 2024
2/02/2023
Colisão entre carro e bicicleta deixou uma mulher ferida
2/02/2023
É oficial. Oliveirense apresentou Kazu Miura
1/02/2023
PETIÇÃO - LIGAÇÃO FERROVIÁRIA DIRETA AO PORTO
31/01/2023