Quadro sem nome

Poemas

Um quadro na parede,
Um computador para escrever,
Água para matar a sede;
Eis o cenário, estão a ver?

Um quadro de muitas cores…
Dois rostos que se tocam num olhar
Recordando velhos amores?
Ou um no outro a descansar?

Curioso, não os sei decifrar…
Nele o vermelho raivoso,
O amarelo de invejar
Mas sem o rosa de enlevar!
Prepondera a cor da depressão…
Nela o olhar lacrimejante…
Nele, não se vê qualquer paixão.
Será saudade de um velho amante?

Gosto do quadro e das cores, 
Tanto que até o fui comprar
Olhei para ele e vi amores,
Hoje, não o sei interpretar!

 
Helena Terra, 
Oliveira de Azeméis

 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Mercado à Moda Antiga “com mais de 100 inscrições”
2/02/2023
Ainda sem garantias Polícia Municipal pode chegar em 2024
2/02/2023
Colisão entre carro e bicicleta deixou uma mulher ferida
2/02/2023
É oficial. Oliveirense apresentou Kazu Miura
1/02/2023
PETIÇÃO - LIGAÇÃO FERROVIÁRIA DIRETA AO PORTO
31/01/2023
Trabalhar Para Mudar
31/01/2023
Politicamente (in)correto
31/01/2023
Pensar o Futuro
31/01/2023