Politicamente (in)correto

CHEGA

Manuel Almeida *

Depois de nas últimas semanas termos sido brindados com várias polémicas a envolver vários elementos que compõem este (des)governo liderado por António Costa, tudo aponta que irão surgir mais cenas para os próximos episódios desta triste novela, na passada semana assistimos a um autêntico corrupio de agentes da PJ a “visitarem” várias câmaras municipais deste nosso belo país, no encalce de documentos relacionados com contratos celebrados por ajustes directos e outras maroscas…

Podia falar muito mais sobre ajustes directos minimamente suspeitos, mas ainda não o farei, pelo menos por enquanto.
Outra situação que me deixou perplexo, foi o anúncio do custo total previsto para a construção do altar-palco para a Jornada Mundial da Juventude em Lisboa. Como católico, fico revoltado com o valor pornográfico investido, quando temos portugueses a passarem extremas necessidades e todos os meses assistimos ao aumento da pobreza em Portugal. A Câmara Municipal de Lisboa esclarece que a estrutura vai servir a cidade no futuro, mas ainda não disse como. Será para os casamentos de Stº António??
Atualmente, Portugal encontra-se em 32.º lugar na tabela do índice que mede os níveis da perceção de corrupção no setor público em 180 países, subindo apenas um ponto face ao relatório do ano anterior, o que nos diz que se só subimos um ponto no Índice de Perceção da Corrupção é porque a Estratégia Nacional Anticorrupção não é de todo satisfatória.
Com todos estes casos, fica cada vez mais claro que após Abril de 1974 emergiu a pior classe de políticos que nos podia ter tocado em sorte: ladrões sem escrúpulos, oportunistas, interesseiros, traidores, vendidos, cobardes, corruptos e medíocres. São estes que vivem do Regime e para o Regime, blindando-o e servindo-se dele em vez de servirem Portugal e os Portugueses. Vivem do tráfico de influências, protegem-se entre si, promovem os amigos e ostracizam quem não alinha nestas jogadas.
Foi para isto que se entoou o “Grândola Vila Morena” com o cravo na lapela?
Enfim, os parasitas da ocasião pós 25 de Abril, desabrocharam como cogumelos... Que será deles se o panorama político mudar em Portugal?!
Portugal precisa de uma limpeza!
* Presidente da comissão política Concelhia do CHEGA
 

Partilhar nas redes sociais

Comente Aqui!









Últimas Notícias
Hóquei Feminino: Escola Livre empata com CA Feira
19/02/2024
Oliveirense pedalou na Volta ao Algarve
19/02/2024
Incêndio deflagrou em sapataria centenária no centro da cidade
19/02/2024
Programa Avançar
19/02/2024
O pavoroso Ciclone de 15 de Fevereiro de 1941
19/02/2024
Museu da Linha do Vouga é uma possibilidade
19/02/2024
BE apresentou medidas para Linha do Vouga
19/02/2024
Patinagem do CDC é vice-campeã do Torneio Abertura Rollart
19/02/2024
PUB