Passar férias em Oliveira de Azeméis

PCP

Vítor Januário *

Vá para fora cá dentro e venha de fora cá para dentro poderiam ser apelos cuja conjugação  permitiria perceber que o desenvolvimento local tem de ser feito a pensar nas pessoas residentes no concelho e nos potenciais visitantes. Consequentemente, garantir-se-ia, preventivamente, que o  investimento não ficasse à mercê de atividades especulativas, nomeadamente imobiliárias, pois essa seria uma receita com efeitos devastadores na qualidade de vida dos habitantes locais – é uma fonte de lucros que, nalgumas localidades do país, utiliza a ideia de turismo apenas como a deslocação para outro lugar, aproveitando para assumir uma prática liberal de fazer dinheiro apesar das pessoas.

O nosso concelho, embora não pareça sofrer desse afã de avareza,  continua a estar esquecido de investimento planificado para a atividade turística, apesar da amplitude do património (material e imaterial, edificado e natural) e sobretudo das possibilidades das atividades humanas, inovadoras ou com memória. De facto, se é verdade que há lugares a reclamarem uma intervenção interessada, urge ainda assumir propósitos  de fixar características que se reconheçam como marcas distintivas propiciadoras do bem-estar local e da atratividade. Esta intenção, que pode implicar diferentes domínios, ganha valor social e económico para cada pessoa e para o município em geral – por exemplo, com a marca claríssima de embelezamento urbano; asseio e cuidado dos espaços de colocação de contentores; separação de resíduos o mais próxima possível da opção de depósito individual ou familiar; reabilitação de zonas de lazer urbanas bem como requalificação de áreas verdes rurais e recuperação de património arquitetónico. Contudo, este requerimento de infraestruturas exige que se lhe adicione um plano de cooperação com associações desportivas, culturais e recreativas. É uma estratégia que não pode ser reprodutiva de rotinas formais, devendo, de maneira diferente, convidá-las e convocar o poder local  para a criação participada de programas regulares de dinamização e desenvolvimento de iniciativas de fruição, promotoras da saúde e propiciadoras de contextos favoráveis à atividade económica local, contribuindo ainda para mais rendimentos familiares disponíveis. É preciso avançar.
* Candidato CDU.

Partilhar nas redes sociais

Comente Aqui!









Últimas Notícias
Sub-17 da Oliveirense erguem o troféu de campeões
26/02/2024
“As sondagens têm um papel de condicionar o voto”
26/02/2024
CDU quer distribuição de riqueza
26/02/2024
Carlos Fonseca, o ‘pai’ do teatro oliveirense
26/02/2024
Biografia de Ferreira de Castro apresentada
26/02/2024
UNIR continua em falha
26/02/2024
Lulucabit, um talento oliveirense
26/02/2024
GM Macinhatense irá celebrar 89 anos
26/02/2024
PUB