Em
Correio de Azeméis

8 Mar 2022

Partiu Gaspar Domingues, arquiteto que deixará saudade

Concelho

> TINHA 96 ANOS E UMA VIDA DEDICADA A OLIVEIRA DE AZEMÉIS

Gaspar Domingues, estimado arquiteto oliveirense, faleceu, no passado sábado, 26 de fevereiro, aos 96 anos. Nascido no lugar da Azenha, em Gulpilhares, no concelho de Vila Nova de Gaia, veio para Oliveira de Azeméis, após o fim da segunda Guerra Mundial, com o objetivo de começar a trabalhar.

Candidatou-se ao ensino e foi colocado no município oliveirense, onde conheceu a sua esposa, com quem teve três filhos, e onde traçou uma jornada de vida memorável.

Em Oliveira de Azeméis teve sempre uma participação cívica muito ativa. Foi responsável por alguns projetos de grande referência na cidade, como o Hotel Dighton, o Cineteatro Caracas, a Estalagem de São Miguel, a Biblioteca Ferreira de Castro, em Ossela, entre outros. Para além disso, dedicou-se ao concelho como se da sua terra natal se tratasse: com amor, dedicação e solidariedade. Desenvolveu trabalhos de âmbito social, como a projeção de habitações, lares de terceira idade, infantários, quartéis de bombeiros, equipamentos desportivos, acompanhando e fiscalizando as obras com zelo e dedicação.
Um dia referiu: “Estive sempre ligado às pessoas, às causas sociais, com profunda dedicação, solidariedade, sentido social e de voluntariado, e fiz tudo com sentimento e com vontade de ajudar”. Gaspar Domingues esteve ligado às direções de clubes desportivos, associações dos bombeiros voluntários, instituições de solidariedade, grupos culturais e recreativos, fez parte da Rede Social do Concelho de Oliveira de Azeméis e da Comissão Concelhia da Saúde. Durante 24 anos foi, ainda, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis. “Foi sempre a minha missão prestigiar a Misericórdia e torná-la cada vez mais respeitada, eficiente e útil perante a comunidade em que estamos inseridos”, disse. 

 

“É com profunda dor e tristeza pela morte do Arquiteto Gaspar Domingues, que endereço em meu nome pessoal, e em nome do executivo municipal, as condolências à sua família. Com o desaparecimento do Arquiteto Gaspar, o concelho de Oliveira de Azeméis perdeu uma das suas figuras de referência, um homem imbuído de um forte espírito de luta e de entrega às causas nobres, um homem que faz acreditar que os sonhos são possíveis de alcançar. Foi um homem fortemente ligado à ação social e ao associativismo Oliveirense. Colaborou com a Santa Casa de Misericórdia por mais de 40 anos, tendo sido durante 24 anos, seu provedor. Arquiteto de profissão, criou ao longo da sua vida, um conjunto de obras de grande valor técnico e patrimonial. Neste momento particularmente difícil, o meu sentimento como autarca é de eterna e sentida gratidão por tudo o que deu à sua terra, de forma intensa e desinteressada, pelo legado intemporal que nos deixa e que nos permitirá perpetuar a sua memória. O arquiteto Gaspar Domingues ficará, para sempre, ligado à história de Oliveira de Azeméis e gravado nos nossos corações. Sentidos pêsames”.
Joaquim Jorge, presidente da Câmara Municipal

“Arquitecto Gaspar, um dos melhores dos nossos
Vindo de Gulpilhares, na costa de Gaia, chegou à nossa vila no dealbar da década de cinquenta. Oriundo de condições muito humildes, que nunca renegou, transportava consigo, para além de vontade indomável de vencer, o tesouro do diploma de um curso alcançado com grandes dificuldades, estudando e trabalhando, na antiga Escola de Belas-Artes do Porto, predecessora da actual Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto. Havia que ganhar a vida e o ensino surgia como meio mais rápido. A nossa velha Escola Industrial acolheu-o, as qualidades de mestre levaram-no rapidamente à docência no Colégio, entretanto o amor uniu-o a uma jovem da melhor sociedade oliveirense. A Escola deixá-la-ia na aposentação, o Colégio quando fechou portas, em 1971, para as abrir ao Liceu, hoje Escola Ferreira de Castro. E por aqui ficou até ao último dia, aqui repousa. A vida do Arquitecto Gaspar não cabe, naturalmente, nas linhas de um apontamento. Uma vida preenchida profissionalmente, no ensino e no gabinete de artista que foi, e só os menos jovens recordam, por exemplo, a inauguração do giratório, em 25 de Fevereiro de 1978, um projecto seu que espantou o país e a Europa. Seria impossível rememorar o mundo de projectos seus, a legião de antigos alunos que o estimavam. Mas eu quereria destacar, talvez, os serviços prestados às nossas comunidades, o incontável número de projectos oferecidos, as obras acompanhadas. Provedor da nossa Misericórdia por longo período, e excluído o sonho da compra do chamado Palacete do Comendador – e ainda bem! – o arrojo da construção do edifício da Abelheira, escola de muitos para a vida, de muitos outros amparos no ocaso. Não sendo oliveirense pelo berço, granjeou, com mérito, merecido lugar na galeria dos melhores dos nossos. Ser-me-á permitida uma nota muito pessoal. Uniu-nos uma amizade de décadas. Trabalhámos lado a lado no Colégio. Falávamo-nos e telefonávamo-nos enquanto isso foi possível. E quando, já na derradeira fase da vida, vimos partir mais um, algo de nós se nos arranca. Morreu o Arquitecto Gaspar. Paz à sua alma. A paz que bem merece”.
António Magalhães 

“O Arq. Gaspar Domingues escreveu das páginas mais bonitas da nossa história. Fez-nos verdadeiramente sentir que era possível e, a partir desse momento, nunca mais deixámos de acreditar. A forma como ousamos e acreditamos no futuro, é herdeira dessa crença e do olhar sereno e do sorriso ameno do Arq. Gaspar. Tornou-se, quando por nós encabeçou esses sonhos, a nossa referência. Foi-o desde sempre. É hoje a nossa consciência” 
Bruno Aragão, presidente da Comissão Política Concelhia do PS de Oliveira de Azeméis

“A Direção do Centro Apoio Familiar Pinto de Carvalho vem por este meio manifestar os sinceros sentimentos de pesar pelo falecimento do Sr. Arquiteto Gaspar Domingues, sócio e grande Benemérito da nossa Instituição, deixando à sua esposa e filhos um abraço sentido neste momento de dor. Oliveira de Azeméis ficará certamente mais pobre”.
Direção do Centro de Apoio Familiar Pinto de Carvalho

“É com profundo pesar que o Rotary Club de Oliveira de Azeméis se associa à dor da família do Sr. Arq. Gaspar Domingues, dirigindo-lhe sentidas condolências. O Sr. Arquiteto ‘desenhou a sociedade oliveirense’, para além do edificado, porque teve a capacidade de moldar a mentalidade de várias gerações, através do seu lápis e da sua intervenção pública através do ensino, da política e do associativismo. Devido a essas qualidades, o Rotary Club homenageou o seu mérito profissional, em 2018. Paz à sua alma”.
Rotary Club de Oliveira de Azeméis

“É com profunda mágoa que damos conta do triste acontecimento que foi o falecimento do Sr. Arquiteto Gaspar André Moreira Domingues, Provedor desta Santa Casa ao longo de 24 anos (1987 a 2011). O atual Provedor, a mesa administrativa e demais corpos sociais, assim como os colaboradores e utentes da instituição lamentam sinceramente esta perda irreparável de um cidadão que, sem esperar nada em troca (a não ser, talvez, desconfiança por parte de alguns e incompreensão por parte de muitos), constituiu um verdadeiro exemplo de dedicação e de trabalho em prol dos outros, sobretudo dos mais necessitados. Endereçamos as nossas condolências à Família, especialmente à esposa, D.ª Maria Dulce, aos filhos, noras, netos e bisnetos, e elevamos a Deus uma prece pelo seu eterno descanso”.
Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis

“A Liga dos Amigos do Hospital de Oliveira de Azeméis completa em abril 30 anos desde a sua fundação. O Arquiteto Gaspar Domingues acompanhou, desde os primeiros passos, a vida da Liga. Foi membro da Comissão instaladora e assumiu, desde a primeira hora, a presidência da Assembleia Geral da instituição. Nesta hora de dor e de saudade, fica a gratidão da comunidade a que se juntam todos os Amigos do Hospital que hoje e ontem fizeram parte desta família. Em nome de todos, deixamos um último tributo de reconhecimento e saudade ao nosso Digníssimo Presidente da Assembleia Geral, neste momento de despedida”
António Rosa, presidente da Liga dos Amigos do Hospital de Oliveira de Azeméis em nome de toda a associação

“Em nome da nossa Comunidade Paroquial de S. Miguel de Oliveira de Azeméis, em meu nome pessoal e, principalmente, em nome do Revmo. Sr. P. Albino agradeço a Deus a existência e o dom da vida no arquiteto Gaspar Domingues. Todos os que viemos a este mundo, apesar de todas as adversidades, assumimos a vida como uma missão. Esta missão de vida cumpre-se sempre em favor de uma felicidade que buscamos e que se faz acrescida no que fazemos pelos outros. O P. Albino e a Paróquia muito têm agradecer o altruísmo e a generosidade profissional do nosso arq. Gaspar Domingues. Há pessoas de longa vida e de grande atividade comunitária que deixam marcas muito positivas na sociedade em que vivemos. A comunidade oliveirense muito tem a marca desta personalidade. Os seus filhos e demais familiares podem orgulhar-se e sentir-se reconhecidos à vida e a Deus por tal dádiva. Há pessoas que só lhes falta morrer, para através deles acreditarmos na plenitude da vida, do lado de lá da morte. Acredito que, junto de Deus, o nosso arquiteto Gaspar Domingues seja agora intercessor de toda a sua família e da comunidade oliveirense. Ámen!”
Padre José Manuel Lima, paróquia de Oliveira de Azeméis

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Marcelo Marques deixou a Oliveirense e assinou pelo Anadia
4/02/2023
Yamagata assume a SAD Oliveirense
4/02/2023
Joaquim Jorge não tem dúvidas: “Mudança para bitola ibérica é a melhor solução”
3/02/2023
Mercado à Moda Antiga “com mais de 100 inscrições”
2/02/2023
Ainda sem garantias Polícia Municipal pode chegar em 2024
2/02/2023
Colisão entre carro e bicicleta deixou uma mulher ferida
2/02/2023
É oficial. Oliveirense apresentou Kazu Miura
1/02/2023
PETIÇÃO - LIGAÇÃO FERROVIÁRIA DIRETA AO PORTO
31/01/2023