Não há vagas, senhores!

Bilhete Postal

Eduardo Costa *

Não há médicos. Os serviços públicos de saúde reconhecem que não tem profissionais em número suficiente para as necessidades. O que obriga, nomeadamente, a um excesso de trabalho dos existentes. “É quase uma escravatura”, dizia há anos um representante dos médicos.

Mas, a pergunta que se pode fazer é esta: mas onde está a estranheza de não haver médicos em número suficiente?! As faculdades de saúde são todas públicas e as vagas são tão reduzidas que a nota para ter um jovem ter acesso é quase escandalosa. Portanto, não temos hoje médicos porque há décadas que sabemos que são insuficientes as vagas nas faculdades de medicina, todas públicas. 

Vivemos este problema há excessivo tempo e sempre ouvimos discursos de quem nos governa de que estão na mesa soluções. O mesmo que agora nos diz o atual ministro. O mesmo que nos disseram todos os que o antecederam. O mesmo que nos vão dizer os próximos. 
Em 2017, a título de exemplo, um estudo já concluía que 60,5% dos médicos especialistas diziam estar insatisfeitos ou mesmo muito insatisfeitos com o excesso de horas trabalhadas e 74,1% a queixavam-se do pouco tempo que passavam com a família e amigos.Cinco anos depois, todos os discursos e estudos continuam a dizer o mesmo. As promessas sucedem-se, os governantes também, o problema mantém-se! E nada se faz que altere a grave situação. Que raio!, estamos a falar da nossa saúde!
* Jornalista, presidente da  Associação Nacional da Imprensa Regional
 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Marcelo Marques deixou a Oliveirense e assinou pelo Anadia
4/02/2023
Yamagata assume a SAD Oliveirense
4/02/2023
Joaquim Jorge não tem dúvidas: “Mudança para bitola ibérica é a melhor solução”
3/02/2023
Mercado à Moda Antiga “com mais de 100 inscrições”
2/02/2023
Ainda sem garantias Polícia Municipal pode chegar em 2024
2/02/2023
Colisão entre carro e bicicleta deixou uma mulher ferida
2/02/2023
É oficial. Oliveirense apresentou Kazu Miura
1/02/2023
PETIÇÃO - LIGAÇÃO FERROVIÁRIA DIRETA AO PORTO
31/01/2023