Em
Correio de Azeméis

8 Nov 2021

Há meio século a “ensinar o presente e projetar o futuro”

Concelho

A Escola Básica e Secundária Ferreira de Castro soprou as velas do 50.º aniversário de existência no passado dia 25 de outubro. O dia ficou marcado pela cerimónia que teve lugar na Sala Ivone Ferreira e que juntou antigos alunos, antigos docentes, a atual direção e representantes da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis. Para a diretora do agrupamento, Ilda Ferreira, esta celebração representa “50 anos de encontros” de uma escola que “ensina o presente com história para projetar o futuro”. “Nos três edifícios estão memórias de cinco décadas de ensino e, apesar dos longos anos, a escola orgulha-se de ter mantido a sua identidade e o nome do seu patrono que nos honra”, afirmou Ilda Ferreira, que assume a função desde 2009. Segundo a dirigente, a escola é uma “instituição pública que se orgulha do trabalho realizado em prol dos alunos e da comunidade”, acreditando no seu sentido “nobre”. A Escola Ferreira de Castro garante apostar, desde sempre, num “projeto educativo arrojado e inovador”, focado e alicerçado em “valores basilares de formação cívica, cultural e artística”. A escola, fundada em 1922 por Maria Adília Alegria Martins de Almeida, tinha no seu início a designação de casa-escola, passando, apenas mais tarde, a ‘Colégio internado de reputada fama’. Em 1971, quando surgiu a oportunidade de funcionar em Oliveira de Azeméis o ensino público oficial, a escola passou a uma secção do Liceu de Aveiro — Secção José Estevão. Há 50 anos, a 25 de outubro de 1971, foi publicado um decreto-lei que criou o ‘Liceu Nacional Misto’ em Oliveira de Azeméis, com 30 salas de aula. Assim, em novembro de 1979, a instituição adotou a designação de Escola Secundária de Ferreira de Castro, em honra a um escritor nascido em terras oliveirenses, José Maria Ferreira de Castro. Em setembro de 1988, a escola mudou as suas instalações do centro da cidade para a atual localização, a Rua Dr. Silva de Lima, em Lações de Cima. Entre 2009 e 2011 ocorreram várias remodelações e ampliações, pelo que a escola passou a designar-se Escola Básica e Secundária Ferreira de Castro. Em 2012 transformou-se em Agrupamento, passando a integrar oito unidades orgânicas. 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
PETIÇÃO - LIGAÇÃO FERROVIÁRIA DIRETA AO PORTO
31/01/2023
Trabalhar Para Mudar
31/01/2023
Politicamente (in)correto
31/01/2023
Pensar o Futuro
31/01/2023
Contraditório
31/01/2023
Visão de futuro
31/01/2023
Ainda os 100 anos do Correio de Azeméis
31/01/2023
As Pessoas. Certas.
31/01/2023