Festas de Cesar juntaram milhares

Freguesias Cesar

DE 30 DE JUNHO A 04 DE JULHO

As Festas Grandes voltaram a Cesar depois de dois anos adiadas devido à pandemia covid-19. Com uma programação cheia de animação, a festa em honra de S. Pedro, S. Sebastião e Nossa Senhora da Graça levaram o êxtase até à freguesia e deixou Cesar repleto de pessoas. Liliana Rodrigues, Manuel Ferreira e Andréa Cavalcante, da comissão de festas, foram os convidados do programa ‘As Nossas Coletividades’ e desvendaram todos os pormenores da organização do evento.

“Tivemos Cesar no seu melhor”
“Tivemos mais pessoas, talvez mais do que aquilo do que estávamos à espera. Nós percebemos que trabalhamos durante estes meses para criar esta festa, não só para nós, mas para todas as pessoas, cesarenses, ou não, e perceber que todas elas contribuem e também se sentem felizes com a festa que nós estamos a criar”
Liliana Rodrigues

“Tivemos Cesar no seu melhor, famílias, conviver, muita alegria, confraternização, os amigos das várias associações de Cesar, outros culturais, outras desportivas, a nossa praça fica repleta. É muito bonito, vem mesmo ao coração ver tanta gente de tantas idades reunidas”. 
Andréa Cavalcante

A “alegria” do regresso pós-covid
“Foram dois anos de reclusão e os cesarenses são um povo muito alegre. Estávamos a dançar, as pessoas a cantarem juntas e a dançarem, mesmo as crianças, a música, o ambiente, o clima (…) voltámos à vida com toda a energia, toda a gente tinha um sorriso, de alegria, de esperança renovada. A festa é unir as pessoas, é unir os vários lugares de Cesar, é agregar, é alegria e fé”
Andréa Cavalcante

“As pessoas estavam a precisar de sair, para se aliviar. Queria agradecer ao senhor António Azevedo que foi ele que pagou toda a iluminação da igreja”. 
Manuel Ferreira

Orçamento reduzido não impediu festa em grande
“Nós tivemos um orçamento que, em comparação com o de 2019, foi reduzido porque não sabíamos o que íamos encontrar pela frente devido às dificuldades em relação aos peditórios, às empresas e a tal dita pandemia que parou isto tudo. (...) Nós começámos muito tarde a fazer o peditório para a festa, não sabíamos se podíamos avançar”
Manuel Ferreira

“Fizemos um orçamento racional e muito consciente porque sabíamos que regressar era um bocadinho complicado, mas felizmente, tivemos ajuda de particulares, de todas as empresas, que lutaram muito connosco. Estamos muito gratos e é graças a eles que conseguimos fazer esta festa”.
Liliana Rodrigues

“O meu coração está repleto de gratidão, não só por fazer parte deste momento, mas por fazer parte da equipa, por poder proporcionar isso. E de todo o coração, eu desejo que cada um sinta o carinho que colocamos nessa festa e que se celebre a vida porque a vida é um dom para se ser celebrado e que todos possam desfrutar desse momento, sejam felizes e que se animem para que no ano que vem, façam outra festa bonita”. 
Andréa Cavalcante

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
Mercado à Moda Antiga “com mais de 100 inscrições”
2/02/2023
Ainda sem garantias Polícia Municipal pode chegar em 2024
2/02/2023
Colisão entre carro e bicicleta deixou uma mulher ferida
2/02/2023
É oficial. Oliveirense apresentou Kazu Miura
1/02/2023
PETIÇÃO - LIGAÇÃO FERROVIÁRIA DIRETA AO PORTO
31/01/2023
Trabalhar Para Mudar
31/01/2023
Politicamente (in)correto
31/01/2023
Pensar o Futuro
31/01/2023