Contraditório

PSD

José Campos *

Sobre o teatro municipal e na sequência da apresentação dos factos que relatam a história deste processo nos últimos 6 anos, por parte do PSD, a estratégia do PS e do executivo tem sido a da vitimização, alegando que da parte da oposição impera a maledicência.

Mas contra factos não há argumentos! Para o Cineteatro Caracas estavam devidamente previstas, pela gestão camarária anterior, as obras, projeto e financiamento. O atual executivo demorou 2 anos a adjudicar a obra. A história depois dessa adjudicação é feita de sucessivos adiamentos do prazo de conclusão da obra - era a pandemia, era a cadeira, era a doença de um funcionário, eram as telas em falta e por fim era a falta de licença definitiva que, para o Sr. Presidente de Câmara, era fundamental para a reabertura do espaço (afinal vai abrir sem a licença definitiva!).
Sobre os alertas dos vereadores do PSD para a falta das normas de funcionamento do teatro, a falta de programação e sobre a equipa para trabalhar no teatro, as respostas foram sempre variando, revelando sempre a falta de orientação e inércia do executivo. Perante as evidências e sem argumentos válidos, o PS opta pela vitimização, acusando os outros de maledicência sistemática, quando na realidade estamos perante incompetência sistemática! 
A última crónica do PS no Correio de Azeméis de 17 de outubro é em si reveladora. Acusa a oposição de não ser construtiva, mas depois a própria crónica é toda ela baseada na maledicência e na crítica ao passado governativo do PSD. Esta crítica vinda de quem, mesmo tendo responsabilidades no executivo há mais de 6 anos, continua a basear o seu discurso na crítica do passado é surreal e demonstra uma incapacidade governativa e de resolução de problemas. A ânsia, a obsessão de criticar a governação passada PSD, esquecendo que já lá vão 6 anos, devia acabar. Já é tempo de assumir algumas responsabilidades. Para o PS, o PSD tem de pedir desculpa aos Oliveirenses. Mas é o próprio artigo socialista que admite que Oliveira de Azeméis é um dos mais relevantes concelhos de média dimensão do país. Em alguma coisa devem ter contribuído algumas decisões e estratégias dos executivos do PSD para essa realidade. É por isso que o PSD tem de pedir desculpa? Por essa relevância alicerçada ao longo dos anos?
É mais fácil empurrar as responsabilidades de 6 anos de inércia para o passado, do que pedir desculpa ou assumir os erros… 
Já agora, convém relembrar ao PS que, por acaso, o Cineteatro Caracas, hoje Teatro Municipal, foi comprado pela autarquia durante um executivo social-democrata, permitindo manter para Oliveira de Azeméis este espaço de referência nacional na esfera cultural. 
Mais vale tarde do que nunca, finalmente vai reabrir!
* Vereador da Câmara municipal pelo PSD  

Partilhar nas redes sociais

Comente Aqui!









Últimas Notícias
Sub-17 da Oliveirense erguem o troféu de campeões
26/02/2024
“As sondagens têm um papel de condicionar o voto”
26/02/2024
CDU quer distribuição de riqueza
26/02/2024
Carlos Fonseca, o ‘pai’ do teatro oliveirense
26/02/2024
Biografia de Ferreira de Castro apresentada
26/02/2024
UNIR continua em falha
26/02/2024
Lulucabit, um talento oliveirense
26/02/2024
GM Macinhatense irá celebrar 89 anos
26/02/2024
PUB