Em
Correio de Azeméis

20 Jun 2022

(Com) Tradição

Helena Terra

Helena Terra *

Nos últimos dias vários foram os acontecimentos populares que ocorreram aqui e nas redondezas.
No último fim de semana, na Praça da Cidade houve, na sexta feira, o concerto do Piruka que esteve à pinha. No sábado foi, no mesmo espaço, o concerto dos THE GIFT, com uma excelente assistência.
Na semana passada em Vale de Cambra comemorou-se o Santo António, como manda a tradição e a adesão do público foi brutal.
Em Estarreja, há já mais de uma semana, que há festas dos santos populares com comes e bebes e grande animação.
Em Loureiro, já começou a semana das Festas da Vila 2022, que entre outras atividades incluiu, este fim de semana, o XII Encontro de Gastronomia que foi, como habitualmente, um sucesso. As pessoas estão sedentas de viver e de retomar a normalidade perdida durante mais de dois anos. Nesta vila os festejos vão continuar nomeadamente com as comemorações da elevação à categoria de vila.
Em S. João da Madeira há já muito cheira a S. João na rua. Ainda hoje, assisti a uma fila para o pavilhão de farturas que está habitualmente na Avenida próximo do edifício da Câmara, que tinha, ordeiramente, mais de duas dezenas de pessoas que esperavam ser atendidas. 
Como sabemos, este ano, voltámos a não ter Mercado à Moda Antiga em Oliveira de Azeméis, um evento de extrema importância como forma de autofinanciamento das coletividades que nele participam. Ouvi algumas das explicações que foram dadas para que o evento não acontecesse. Ouvi a explicação de que as normas da DGS, que nunca ninguém viu, não o permitiam a menos que o evento fosse completamente desvirtuado e implicasse investimentos próprios da indústria da hotelaria. Ouvi a explicação de que foram as associações que, em reunião com os responsáveis municipais, não quiseram arriscar fazê-lo… Confesso, que nenhuma delas me convenceu. As tais imposições da DGS para o efeito nunca foram conhecidas e as coletividades precisavam de o fazer, entre o mais, porque uma grande fatia do orçamento de que necessitam para sobreviver e manter-se depois de dois anos de inatividade adviria do Mercado à Moda Antiga.
Além disso, como sabemos, o Mercado à Moda Antiga é um evento com grandes tradições e que movimenta muita gente oliveirense e não oliveirense. Tal como outros eventos do calendário, este já era residente no final do mês de maio.
Ainda bem que, nem todos cederam à tentação de não cumprir a tradição e o XXII Encontro de Gastronomia de Loureiro foi uma prova de que a tradição ainda é sinónimo de sucesso.
 * Advogada

Partilhar nas redes sociais

Comente Aqui!









Últimas Notícias
Sub-17 da Oliveirense erguem o troféu de campeões
26/02/2024
“As sondagens têm um papel de condicionar o voto”
26/02/2024
CDU quer distribuição de riqueza
26/02/2024
Carlos Fonseca, o ‘pai’ do teatro oliveirense
26/02/2024
Biografia de Ferreira de Castro apresentada
26/02/2024
UNIR continua em falha
26/02/2024
Lulucabit, um talento oliveirense
26/02/2024
GM Macinhatense irá celebrar 89 anos
26/02/2024
PUB