Campeão nacional é de Carregosa

Desporto

“Se houver dedicação, os resultados aparecem”, afirmou José Carlos Silva, no programa da Azeméis TV/FM, ‘Desporto em Análise, com Hermínio Loureiro’

Columbofilia> José Carlos Silva é tratador e treinador

José Carlos Silva, da Associação Columbófila de Carregosa, sagrou-se campeão nacional de meio fundo de columbofilia. O tratador e treinador de pombos foi convidado do programa ‘Desporto em Análise’, transmitido pela ‘Azeméis TV/FM’, onde contou alguns dos segredos para o seu sucesso.

A vitória
“É sempre uma grande alegria. Não é todos os anos que se ganha. Estou plenamente satisfeito. Espero no futuro obter outros títulos que é o objetivo de qualquer pessoa que esteja no meio da columbofilia”. 

A preparação 
“O segredo são os 365 dias por ano. Uma pessoa acaba a campanha, começa a criação, a muda da pena que é onde também se ganha um bocadinho os prémios. Há pessoas que facilitam um bocadinho nesta fase e depois querem chegar à fase da campanha e obter bons resultados.  Dá muito trabalho”.

Há mais de 40 anos ligado à columbofilia
“Eu vivo em São Roque e lá na minha zona, há trinta anos, no espaço de um quilómetro existiam cerca de dezoito columbófilos amadores. Ao fim de semana haviam concursos de velocidade e de meio-fundo, que são concursos rápidos. Aquilo parecia uma chuva de pombos e começou por aí a paixão. Comecei a meter uns pombitos lá em casa e começou aí o bichinho”.

O presente e futuro a columbofilia
“A nossa associação vai a escolas. Se as crianças têm outro entretenimento não vão andar à volta dos pombos. Por aquilo que eu vejo são cada vez menos os columbófilos. A nível distrital e nacional vão haver muitas desistências”.

O aumento dos custos
“Está tudo caríssimo. Hoje em dia, qualquer aumento vai criar dificuldades em tudo, não é só na columbofilia. Eu costumo dizer que quando não tiver nada para colocar na mesa, eu acabo com os pombos”. 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
PETIÇÃO - LIGAÇÃO FERROVIÁRIA DIRETA AO PORTO
31/01/2023
Trabalhar Para Mudar
31/01/2023
Politicamente (in)correto
31/01/2023
Pensar o Futuro
31/01/2023
Contraditório
31/01/2023
Visão de futuro
31/01/2023
Ainda os 100 anos do Correio de Azeméis
31/01/2023
As Pessoas. Certas.
31/01/2023