A Festiva Inauguração do nosso Palácio da Justiça

Tribuna da Delegação

Luís Filipe Oliveira *

Foi há 57 anos que o Ministro da Justiça, Professor Doutor Antunes Varela, inaugurou o Palácio da Justiça de Oliveira de Azeméis, um imponente e moderno edifício que ficou a dever-se ao poder reivindicativo do anterior e então presidente da Câmara Municipal, respectivamente Dr. Ernesto Soares dos Reis e Dr. Artur Correia Barbosa, e ao peso político e influência que tinha no governo da época o ilustre Oliveirense, Dr. Albino Soares dos Reis, que presidia à Assembleia Nacional.

Na construção, que foi projectada pelo Arquitecto Carlos Chambres Ramos, director da Escola de Belas Artes do Porto, gastaram-se dez mil contos, incluindo as expropriações, sendo subsidiada pelo Ministério da Justiça com sete mil contos.
Para inaugurar o novo edifício da Justiça, a 21 de Fevereiro de 1965, o Ministro Antunes Varela, acompanhado do seu Secretário particular e do Governador Civil do Distrito de Aveiro, Dr. Manuel Lousada, era recebido, pelas 11 hora, no lugar do Curval, do Pinheiro da Bemposta, limite do Concelho, pelo Presidente da Câmara Municipal, Dr. Artur Correia Barbosa, Juiz da Comarca, Delegado do Ministério Público e outras altas individualidades que lhe apresentaram cumprimentos de boas-vindas.
Daí, o Ministro seguiu num longo cortejo de automóveis para a sede do Concelho, cujas ruas de acesso ao Palácio da Justiça estavam engalanadas a primor e as janelas com colchas e belas colgaduras. Chegado à rua António José de Almeida, repleta de gente que o aplaudia, Antunes Varela apeou-se do seu automóvel, junto do Colégio Externato Académico e, apesar da chuva intensa que caia, seguiu a pé em direcção ao Palácio da Justiça, recebendo as primeiras manifestações de carinho e regozijo dos estudantes que o aclamavam com os tradicionais vivas académicas e lhe lançavam papelinhos com as cores do Concelho.
E prosseguindo sempre entre alas de gente, que em delírio o saudava, e debaixo do estralejar de foguetes, depois de passar pela guarda de honra, formada pela Corporação dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis e por elementos da Mocidade Portuguesa com seus estandartes e guiões, Antunes Varela chegou às imediações do Palácio da Justiça onde o aguardavam os representantes de organismos culturais, desportivos, recreativos e sindicais com os seus estandartes, bandas de música e uma compacta mole de gente que ininterruptamente aplaudia o Ilustre visitante. Entre os acordes do hino da “Maria da Fonte, o Ministro dirigiu-se para o portão central do Palácio vedado por uma fita; aí, a menina Isabel Maria Marques Gomes de Almeida entregou-lhe uma tesoura que Antunes Varela gentilmente deu ao Desembargador Conselheiro Arlindo Teixeira Martins, convidando-o a proceder ao gesto simbólico de abertura do edifício ao público, que recebeu prolongada salva de palmas.
(Continua na próxima edição)

* Presidente da Delegação da Ordem dos Advogados de Oliveira de Azeméis
 

Partilhar nas redes sociais

Últimas Notícias
PETIÇÃO - LIGAÇÃO FERROVIÁRIA DIRETA AO PORTO
31/01/2023
Trabalhar Para Mudar
31/01/2023
Politicamente (in)correto
31/01/2023
Pensar o Futuro
31/01/2023
Contraditório
31/01/2023
Visão de futuro
31/01/2023
Ainda os 100 anos do Correio de Azeméis
31/01/2023
As Pessoas. Certas.
31/01/2023