No Largo da República esteve patente um memorial evocativo do fim da Primeira Guerra Mundial, numa ação que foi assinalada um pouco por todo o mundo.
O memorial, composto por fragmentos de trincheiras, pretende, segundo o oliveirense Manuel Ferreira, autor do projeto, “deixar para memória futura a evocação do fim da Grande Guerra nas terras de Oliveira de Azeméis com um tributo aos jovens oliveirenses que para ela foram mobilizados”.
Do monumento sobressai um troço de linha férrea com 11 solipas de madeira simbolizando a hora, o dia e o mês em que foi assinado o Tratado de Versalhes que oficialmente pôs fim ao conflito armado.
A delegação de Oliveira de Azeméis da Associação de Comandos associou-se à inauguração, que teve ainda a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Rui Luzes Cabral.

Comentários