Mais de um milhão de euros para apoios à comunidade

> SOLIDARIEDADE DOS OLIVEIRENSES FOI SIGNIFICATIVA AO APOIO SOCIAL

0
4

O valor previsto para as medidas de apoio social e económico à Covid-19 para “os próximos meses” é de um milhão e 125 mil euros, segundo anunciou o presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Joaquim Jorge, em conferência de imprensa. No ano que passou, a autarquia investiu 2.983.820,35 euros “para minorar os prejuízos e ameaças da pandemia”, 87 por cento do valor previsto, como também explicou.

“Estaremos presentes nas dificuldades que os oliveirenses estão a passar e estaremos aqui para apoiar as nossas empresas no seu processo de recuperação económica”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, ontem, em conferência de imprensa.
Na verba para este ano, o conjunto de novas medidas abrange um apoio às famílias (577 mil euros), nomeadamente a manutenção da suspensão da atualização do tarifário do saneamento e apoios a despesas, arrendamentos e a melhorias habitacionais para famílias que tenham perdido 20 por cento do rendimento. Um apoio à economia que contempla a isenção das taxas das esplanadas, uma redução em 50 por cento de rendas dos estabelecimentos de restauração, durante seis meses e apoio ao comércio local com campanhas de vouchers.
Ainda acrescem ajudas às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), na redução da taxa de resíduos sólidos urbanos e fornecimento de máscaras, para aquisição de equipamento médico para o Hospital S. Miguel, e um destaque para os apoios à cultura (255 mil euros), nas despesas do movimento associativo e suporte à formação. “Não são números fechados, poderão eventualmente vir a serem reforçados”, adiantou Joaquim Jorge.
Com o intuito de prestar contas aos oliveirenses, Joaquim Jorge esclareceu que do valor previsto de 3.397.000 euros, foram investidos, durante o ano de 2020, cerca de três milhões de euros em ajudas às famílias oliveirenses, onde se verificou que “a verba estimada de reforço ao programa de emergência social mais que triplicou”, como mostrou o presidente. O apoio mais significativo verificou-se na vertente económica, onde foram aplicados mais de dois milhões de euros, com destaque para a redução da taxa de IMI e investimentos na melhoria das condições das zonas industriais. As entidades e parceiros “foram o parente pobre numa fase inicial”, referiu o edil, no total usufruíram de auxílios de cerca de 130 mil euros. “Houve uma execução baixa no domínio das famílias”, reconheceu.

A conta solidária dos oliveirenses rendeu 108.664,10€

“Tivemos uma campanha de angariação de verbas e tivemos uma resposta extraordinária de resposta dos oliveirenses, onde conseguimos recolher 108.664,10 euros”, manifestou o presidente ao explicar que esta solidariedade serviu para a aquisição de cinco ventiladores para o Centro Hospitalar de entre o Douro e Vouga (83 mil euros), enquanto que 25.659,10€ serão distribuídos pelas IPSS.