Na próxima época, o Macieirense vai implementar um novo conceito no que diz respeito à sua formação. O novo projeto da formação, em que a direção do clube presidida por Filipe Marques vai passar a comandar todo o processo, vai ser liderado por Daniel Oliveira e passa por criar uma academia em que o conceito vai para além de jogar apenas futebol.
Paulo Rui
O novo coordenador da formação do Macieirense salientou que o clube “vai acrescentar o apoio ao estudo, duas vezes por semana, a todos os miúdos interessados numa sala apropriada para o efeito, onde poderão fazer os trabalhos de casa e ter um acompanhamento de algumas disciplinas que tenham mais dificuldades”. Daniel Oliveira, que já foi jogador do clube e era o treinador dos traquinas A, mencionou que a ideia passa por aproveitar o que de bom foi feito pelo anterior departamento de formação e melhorar alguns aspetos, de forma a ser cada vez mais forte, e referiu que “trouxemos novos treinadores para os vários escalões com um perfil apaixonado e dedicado, com provas dadas mas que querem crescer”.
Com a intenção de haver maior inclusão dos respetivos progenitores, Daniel Oliveira pretende “criar e melhorar a trilogia entre o clube, o jogador e os pais de forma a estarmos todos em sintonia” e, por forma a promover uma maior confraternização e harmonia entre todos, “vamos ter uma liga interna, que se irá chamar Liga Zé do Porto, em que num domingo por mês, os nossos escalões vão jogar uns contra os outros, e assim teremos mais um momento de atividade e aprendizagem para os miúdos e uma partilha de experiências num clube que tem vindo a crescer de forma sustentada na formação”.
A academia do Macieirense vai ter um modelo de jogo único para todos os cinco escalões que estão planeados, tirando, como é óbvio, as nuances de ser futebol de 5 ou de 7, e o projeto, que está na iminência de ter também o escalão de iniciados, apresentado aos treinadores foi bem aceite por todos. Para além destas alterações, o espaço físico existente no Campo do Viso vai sofrer algumas modificações, de forma a aproveitar melhor as lacunas existentes.
O clube vai manter a função da psicóloga, mas em moldes diferentes do que vinha sendo feito e será alguém a quem os jogadores, pais ou treinadores poderão recorrer para tentar resolver qualquer problema. Outra novidade para a próxima temporada é a inclusão de uma nutricionista, que é uma função cada vez mais relevante na formação e no desporto em geral, e que vem colmatar um aspeto que faltava na formação.

Comentários