Livraria Fajoense dá 50 mil euros

Cliente jogou numa raspadinha de cinco euros

0
250

 

Foi na Livraria Fajoense que saiu um prémio de 50 mil euros numa raspadinha ‘Euros a subir’, valor esse atribuído a um residente em Fajões. “Este cliente costuma jogar frequentemente e, agora, saiu-lhe a sorte grande”, afirmou o proprietário do estabelecimento, Miguel Pinho, em declarações ao Correio de Azeméis.

Marta Cabral

Já não é a primeira vez que a Livraria Fajoense dá grandes prémios à comunidade. Fundada há mais de 30 anos, os proprietários Miguel Pinho e a esposa Maria Eugénia atribuíram diversos prémios aos seus clientes ao longo dos últimos anos. Em 2015, uma raspadinha de cinco euros deu 100 mil euros e, passados dois anos, uma raspadinha de 10 euros atribuiu um prémio de 504 mil euros. Numa raspadinha de três euros, já saiu 60 mil euros. Estes são alguns dos exemplos de prémios que a Livraria Fajoense foi dando ao longo da sua existência. “A casa está sempre aberta e os clientes motivados”, descreveu Miguel Pinho.
O prémio de 50 mil euros, que saiu na passada quarta-feira, foi atribuído a uma pessoa residente na vila de Fajões. “Saiu-lhe a sorte grande!”, comentou o proprietário, Miguel Pinho. “Sinto-me contente. Somos uma casa da sorte porque, de facto, damos muitos prémios”, realçou, acrescentando: “No distrito de Aveiro, não há tantas casas que tenham prémios como eu”. A frequência de prémios é tão alta que Miguel Pinho contou que há clientes que veem de longe, “de propósito”, para comprar um dos jogos da sorte que a Livraria Fajoense tem disponível no estabelecimento. “Num ano, saem muitos prémios. Nós somos uma das casas em Portugal que dão mais dinheiro”, garantiu Miguel Pinho. “Quem estiver interessado em ganhar grandes prémios, é aqui que pode jogar para tentar a sua sorte”, convidou.