Junta da União com “gestão de rigor”

0
0

Na Assembleia da União de Freguesias de Oliveira de Azeméis, Santiago de Riba-Ul, Ul, Macinhata da Seixa e Madaíl, a proposta do Orçamento e Plano Orçamental Plurianual, Plano Plurianual de Investimentos e Mapa de Pessoal para o ano de 2021 foi aprovada por maioria, com os votos contra do PSD. A bancada social-democrata considerou que o plano do executivo demonstra “falta de arrojo, iniciativa e capacidade de mobilizar a comunidade”.

Na perspetiva do PSD da União de Freguesias, o orçamento apresentado reflete que a Junta de Freguesia “não quer e não sabe fazer obra”. “O orçamento foi reduzido mais de 30 por cento em relação ao mandato anterior e, ainda assim, sobrou dinheiro que parece não saber onde o aplicar”, afirmou Cláudia Oliveira. “Faltam obras que melhorem as condições de vida dos munícipes. É por isso que não nos surpreendemos com o que apresenta e não temos grande esperança nesta Junta para 2021”, rematou, comentando que o executivo apenas conserva obras e caminhos, assim como a manutenção do edifício dos Socorros Mútuos. A oposição afirmou, ainda, que a União de Freguesias se tem “montado na boleia” da Câmara, financiando as obras do município. “Sobra o alargamento do cemitério de Ul e a conclusão dos sanitários do cemitério de Macinhata da Seixa (ver caixa)”, exemplificou Cláudia Oliveira. “O vosso mandato está próximo do fim e, embora se tenha apresentando como alguém que lidera uma equipa experiente, sentimos o contrário”, concluiu.
O presidente da União de Freguesias, Manuel Alberto, respondeu que o PSD nunca votou favoravelmente ao Orçamento e que agora não esperava outra coisa. “Não estou preocupado em fazer fotografias ao lado das obras nem show-off”, sublinhou o autarca. “Há uma gestão de rigor que tem sido feita e este dinheiro serve para um conjunto de obras em 2021. Façam uma reflexão de consciência em relação ao passado, porque estão a lembrar aspetos lamentáveis na gestão”, apontou Manuel Alberto. António Rosa, do PSD, acrescentou que nunca esteve em causa questionar a seriedade da Junta de Freguesia. “Tenho inteira confiança nos autarcas de Oliveira de Azeméis”, realçou. “Decidiu não gastar o dinheiro e guardá-lo, talvez. Este dinheiro está ao dispor da Junta desde o início do ano e não tenho dúvidas em relação a isso”, referiu. Manuel Alberto esclareceu que nunca pensou que duvidassem da seriedade do executivo.