Hospital da Feira “perto do limite”

> Hospital S. Sebastião sob pressão por causa da Covid-19

0
5

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) está perto de atingir a capacidade de ocupação máxima devido ao aumento de pessoas internadas e infetadas pelo novo coronavírus, sendo que a decisão de transferir estes pacientes para hospitais públicos ou privados cabe à Administração Regional de Saúde do Norte. Segundo uma fonte da administração ao Correio de Azeméis, as “mais de 300 camas” para os doentes Covid, “e não só”, já atingiram a capacidade total, mas esta situação varia “consoante as altas dos pacientes”.
“Seja por questões de espaços físicos, seja por questões de recursos humanos, o CHEDV tem estado nestes últimos dias perto do seu limite de resposta”, informou a administração, realçando que isso se verifica mesmo após a contratação adicional de “mais de 150 profissionais dos vários grupos de funções na saúde, através dos mecanismos de contratação de pessoal” legalmente criados para o período de pandemia. Mesmo tendo suspendido todas as cirurgias de forma a manter apenas as oncológicas e urgentes, o Hospital S. Sebastião, em S. Maria da Feira, tem-se visto “diariamente com a sua capacidade ocupada em níveis perto dos 100 por cento”, em virtude de uma “gigantesca procura”.

 

Marta Cabral