“Foi um ano de poucas concretizações”

0
112

O balanço autárquico do mandato da atual presidente da Junta de Freguesia de Macieira de Sarnes, Florbela Silva, foi descrito pela própria como “agridoce”. “Se conseguimos concretizar muitas obras e ações a que nos propusemos, muitas delas foram fruto do nosso esforço, trabalho e empenho”, afirmou a autarca. “A colaboração da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis não foi a desejada. Precisávamos de mais apoio”, lamentou.

Florbela Silva e a sua equipa de junta perspetivavam para a sua freguesia várias ações que poderiam “despoletar” o maior desenvolvimento de Macieira de Sarnes mas, para isso, a presidente de junta enalteceu o papel da câmara municipal. “Nos primeiros dois anos de mandato, o apoio do município foi escasso. Neste terceiro ano de pandemia, houve uma maior abertura da câmara municipal, mas que nos deixa com um sentimento amargo, porque foi um ano de poucas concretizações”, explicou Florbela Silva, dando como exemplo a Quinta do Miranda, um projeto elencado pela equipa da junta em 2017.
Este projeto consiste no alargamento da estrada nacional 327, construção de muro, baía de estacionamento e passeios. No entanto, as autorizações da Direção Regional de Cultura do Norte e das Infraestruturas de Portugal não estavam em ordem. “Neste momento, o projeto está estagnado. A câmara municipal não nos dá respostas a esta situação e, entretanto, fomos surpreendidos com a denúncia do contrato por parte da proprietária do terreno”, contextualizou a autarca, salientando o facto de o muro não reunir as condições necessárias para a circulação de pessoas e de veículos. “Pedimos um parecer da Proteção Civil e ainda não obtivemos qualquer resposta. Isto preocupa-nos, porque a segurança das pessoas está em causa e não temos respostas para concretizarmos uma obra que é fundamental para a nossa freguesia”, lamentou.
No entanto, os projetos propostos pela junta de freguesia — com receita própria — foram concretizados. A parte interior do bar do futebol, estabelecimento esse situado no campo do Viso, foi concluída e entregue ao Futebol Clube Macieirense para gerir aquele espaço. “Macieira de Sarnes ganhou com isto e o clube também. Falamos de um investimento à volta dos 16 mil euros”, contou a autarca. O jardim do ‘lettering’ da freguesia, um cartão de visita para quem entra no território macieirense, também foi requalificado de forma a identificar Macieira de Sarnes. Mediante os recursos financeiros disponíveis da junta, foram feitos passeios e alargamentos na freguesia. Na Praceta da Ribeira foi projetado um rinque — uma tabela de basquetebol, uma baliza e dois aparelhos geriátricos —, sendo que os equipamentos já estão encomendados e, previsivelmente, serão entregues durante o mês de julho. No que diz respeito à educação, a junta investiu cerca de 20 mil euros neste mandato na aquisição de cadernos de atividades.

Macieira de Sarnes
Área: 3,87 km²
Habitantes: 1.925 habitantes (2011)
Evolução de habitantes entre 1864 e 2011: 398 (1864), 372 (1878), 373 (1890), 417 (1900), 475 (1911), 530 (1920), 653 (1930), 863 (1940), 898 (1950), 1.135 (1960), 1.867 (1970), 2.231 (1981), 2.193 (1991), 2.214 (2001) e 1.925 (2011)