Na página de Facebook ‘Movimento: Um Gesto de Amor para a Liliana’, gerida pela mentora da iniciativa, Sofia Gomes, pode acompanhar o progresso da requalificação da casa da família pinheirense

 

A requalificação da casa degradada de Liliana Vaz está a ganhar forma a cada dia que passa e parece faltar pouco tempo para que a família pinheirense regresse ao seu lar. Davide Vaz, pai de Liliana, disse ao Correio de Azeméis que é possível que dentro de duas semanas a habitação esteja preparada para voltar a receber a família.
O sonho da família de Liliana Vaz, a jovem que cuida do pai, portador de deficiência motora, e do seu irmão Bruno Vaz, diagnosticado com esquizofrenia e deficiência mental, está prestes a tornar-se uma realidade tangível. Finalmente, poderão contar com condições de habitabilidade dignas. “Era um sonho que não estava ao nosso alcance e teve de ser o jornal [Correio de Azeméis] e a televisão a dar eco à nossa história, caso contrário, não avançaria”, afirmou Davide Vaz, em declarações ao Correio de Azeméis. “Pelo andamento, julgo que está tudo a correr bem”, acrescentou, realçando o trabalho “fantástico” de Sofia Gomes, uma jovem que se voluntariou para ajudar na luta por melhores condições de vida e habitabilidade desta família.
Atualmente, a família pinheirense está a residir na casa da filha mais velha de Davide Vaz enquanto decorrem as obras na sua habitação, mas é com expectativa que aguardam o regresso ao que, agora, podem chamar de lar. “Quero muito mudar, porque estou a dar trabalho à minha filha. Como estou no terceiro andar, se tiver de ir a uma consulta, têm de me levar ao colo porque são 54 degraus”, explicou o pai de Liliana Vaz. “Até ao momento, não tem acontecido nenhuma contrariedade na empreitada da nossa casa, pelo que mais 15 dias devem estar concluídas”, considerou o morador.

Marta Cabral