Edifício dos antigos CTT foi legalizado

ORÇAMENTO PARA ESTE ANO É DE 280 MIL EUROS

0
2

Na última Assembleia de Freguesia de Loureiro, o executivo anunciou que “o edifício onde funcionavam os CTT está finalmente legalizado e registado em nome da Junta de Freguesia”, tendo ainda prestado informações sobre as atividades e a situação financeira da freguesia.

Elogiando o embelezamento do Largo de Alumieira com as árvores de Natal, que foram decoradas pelas associações e comissões de festas de Loureiro, os elementos do PS chamaram a atenção do executivo para a existência de buracos em algumas ruas e a necessidade de limpeza das valetas.
A bancada do PSD também saudou a decoração natalícia e a deputada Sara Ferreira relembrou um problema “grave e antigo”, como referiu, que concerne à falta da rede de abastecimento de água e de saneamento básico na freguesia.
Outra situação mencionada pela deputada foi relativa ao acesso “previsto já há anos” à zona industrial de Loureiro.
O presidente da Junta, José Queirós, informou que “por diversas vezes tem feito sentir junto do município” a preocupação dos loureirenses. “A falta de serviços tão básicos e essenciais é inconcebível em pleno século XXl”, referiu o autarca, salientando que “são investimentos que terão retorno” e que “trarão desenvolvimento à economia da freguesia”. José Queirós, considerou, ainda, que o atual executivo municipal “não terá tido ainda tempo para resolver estes problemas”, mas que esta deve ser uma preocupação transversal a todos os partidos.

Alargamentos de ruas serão complementadas no orçamento
As principais obras a serem contempladas no decorrer deste ano, na freguesia de Loureiro, que se enquadram no orçamento de 280 mil euros, são alargamentos de ruas, com a respetiva construção de muros e passeios, nomeadamente a Rua do Rodes até à entrada da Rua Sra. do Livramento, onde será contruído um abrigo de passageiros também. Contemplará, ainda, a “requalificação da área envolvente à sede da junta de freguesia e requalificação da rua Padre Manuel Laranjeira até ao entroncamento de acesso à escola EB2/3”, segundo informou o presidente da Junta, José Queirós. O orçamento foi aprovado por maioria, com os votos da bancada do PSD, três abstenções e um voto a favor da bancada do PS.