Construir o futuro

0
2

Gonçalo Manuel Damas Pereira *

Atualmente procura analisar-se a política através das questões ideológicas, fazendo com que muitas das vezes se deixe para segundo plano as questões e os problemas que deviam ser respondidos, os problemas comunitários que deveriam ser antecipados e a defesa de valores baseados na ética e transparência que deviam de ser inerentes a qualquer função pública e política.
O principal foco de qualquer político deve ser o bem-estar da sua comunidade desde o primeiro momento ao último. Fazendo-o sempre dentro de um quadro ético e legal respeitável, que permita estar de consciência tranquila sabendo que em nenhum momento lesou os seus cidadãos ou o interesse público.
Nós, na Juventude Popular, queremos que a nossa existência seja marcada pelos valores que defendemos, como a cooperação, a ética, a transparência, ajuda ao próximo, e o facto de não tolerarmos quem, em função da posição política que ocupa, retire proveitos próprios. É imperioso darmos a conhecer o abuso de poder que tem existido por parte de alguns membros políticos, dirigentes públicos ou equivalente, no momento da vacinação.
Apelamos ao respeito pelos critérios que foram inicialmente definidos para a vacinação, dizendo que todas as vidas têm o mesmo valor, independentemente da posição social que ocupam. O uso de um cargo/função política ou pública nunca deve ser desculpa/motivo para se incluírem na vacinação, sabendo que existem outros cidadãos com uma maior necessidade de a tomar.
O nosso dever é apelar ao bom senso de todos os que, pela facilidade em obter a vacina através da sua posição institucional, pensem nos demais que se encontram numa posição mais frágil, como são os nossos idosos e as pessoas com patologias graves.

* Presidente da Comissão Política Concelhia da Juventude Popular de Oliveira de Azeméis