Helena Terra

Estamos de luto

Eu estou de luto porque perdi um amigo, um homem credor de todo o meu respeito e, para mim, uma referência em muitas grandes e pequenas coisas, todas de grande valor. Oliveira de Azeméis porque perdeu um dos seus grandes vultos na área do ensino de várias gerações, um brilhante arquiteto, alguém que lutava pelas causas em que acreditava e que um dia tentou cumprir o sonho e o apelo de muitos de tentar mudar Oliveira de Azeméis, um cidadão pleno, um homem que, pelos outros, fazia acontecer e, não lhe tendo sido dada a oportunidade de mudar a vida de todos, conseguiu mudar a vida de muitos que, sem a sua obra e esforço abnegado, teriam perecido à mingua e, na maioria dos casos, muitos anos antes do que veio a acontecer.

7/03/2022

Novo mapa é necessário

Antes de mais dou conta da minha perplexidade a propósito da declaração de nulidade dos votos dos portugueses eleitores residentes no circulo da Europa, supostamente porque não vinham acompanhados de cópia do cartão de cidadão do respetivo eleitor, quando é certo que, no circulo de fora da europa, quase todos não vinham acompanhados da copia do dito cartão de cidadão, contudo apenas serão repetidas as eleições no circulo europeu. Desculpem, mas independentemente da falta de alguns procedimentos formais, os nossos comuns cidadãos não compreendem isto, sem que os passamos criticar.

22/02/2022

O Sistema Eleitoral

O fim de semana passado foi de eleições e de grande surpresa, falo por mim e, aliás o artigo que escrevi na semana anterior é revelador disso mesmo. Acreditando na vitória do PS nunca imaginei uma vitória com maioria absoluta. Curiosamente sou adepta de maiorias por entender que estas conferem maior responsabilidade aos políticos que as obtêm e mais facilmente permitem a alternância no poder que é, como sabemos, um dos princípios salutares de qualquer democracia.

15/02/2022

Novas lideranças

Contados que foram os votos das últimas eleições legislativas, vários foram os factos que resultaram demonstrados. O primeiro deles é o de que as sondagens e mais as sondagens atualizadas dia-a-dia erraram e, por isso levaram a uma menor abstenção. Sendo que, além disso, influenciaram os resultados e, estou certa que houve muito voto útil para evitar a possibilidade de podermos, de novo, ir a eleições decorridos que fossem 6 meses. Nessa circunstância os portugueses foram ás urnas e demonstraram, com clareza, o que preferiam.

7/02/2022

Últimas Notícias
Sub-17 da Oliveirense erguem o troféu de campeões
26/02/2024
“As sondagens têm um papel de condicionar o voto”
26/02/2024
CDU quer distribuição de riqueza
26/02/2024
Carlos Fonseca, o ‘pai’ do teatro oliveirense
26/02/2024
Biografia de Ferreira de Castro apresentada
26/02/2024
UNIR continua em falha
26/02/2024
Lulucabit, um talento oliveirense
26/02/2024
GM Macinhatense irá celebrar 89 anos
26/02/2024
PUB