Bilhete Postal

Obrigados a elogiar o “antigamente”

“Antigamente, sempre no mesmo dia do ano começavam as aulas. Hoje não há ano que comecem no dia marcado”. O comentário infelizmente era apropriado. A colocação de professores deixa uma quantidade preocupante de alunos sem aulas no início do ano letivo. “Após o 25 de abril nunca mais funcionou!” De facto, fica difícil aceitar que meio século depois de uma revolução não haja capacidade para organizar o novo ano letivo. Habituamo-nos a esta lamentável realidade. E parece até que é natural. Mas não, está longe de ser! Como também parece estar longe uma solução. O tempo presente devia ser muito melhor do que esse passado de má memória.

26/09/2023

Um Big Brother preocupante

A democracia tem um custo. Todos sabemos. Os partidos são financiados conforme os resultados eleitorais. O estado financia e limita as contribuições de privados. É que, não há almoços grátis… Em que despesas podem os partidos usar o financiamento que recebem do estado? Está a ser muito contestada e com condenação unânime pelos partidos e políticos que se manifestaram,  a decisão de Magistrados do Ministério Público que na passada semana fizeram rusgas a um partido e a casa de funcionários e ex-presidente. Concluíram os ditos Magistrados que pode ser crime a forma como cada partido gasta o seu dinheiro.

18/07/2023

Qual a surpresa de mais corrupção?

Corrupção na “Defesa”, com membro do governo arguido e vários responsáveis.  Apesar de ser mais um triste caso de corrupção - só mais um…- , vale a pena recordar que o relatório da “Transparência Internacional” de 2021 já pedia a intervenção urgente da Assembleia da República de Portugal na fiscalização do setor da defesa. Não tenho memória de ver os políticos eleitos, da direita à esquerda, colocar esta recomendação na sua agenda de prioridades.  Por isso, questiono se devem os políticos dizerem-se escandalizados ou surpreendidos. Pura hipocrisia?

11/07/2023

Chapa ganha, chapa gasta

“Os meus trabalhadores não querem fazer horas extraordinárias, fazem as contas e percebem que se ganharem mais caem noutro escalão do IRS e levam menos para casa!” A revelação do empresário é bem verdadeira. A carga fiscal sobre o trabalho é um cancro para trabalhadores e empresas. Cerca de metade do custo de um trabalhador vai para o estado. A título de exemplo, num salário que custa à empresa 3.341 euros o trabalhador leva para casa 1.707! Fica (muito) difícil!

23/05/2023

O Cidadão pasma

“Todos mentem e todos se desmentem”. Li isto numa rede social. Para o cidadão comum pouco importa se foi correta a reunião secreta do ministro com a ex-presidente da TAP (em litígio com o governo), para acertarem o que esta ia dizer na comissão de inquérito da Assembleia da República. Nem interessa saber se o computador foi roubado pelo seu ex-adjunto, tendo o ministro chamado a polícia das “secretas” para o recuperar! Nem interessa ao cidadão comum se o ministro mentiu ou omitiu informação a um órgão de fiscalização do governo, como é o Parlamento. Pouco importa quem tem razão, onde está a verdade ou a mentira. Estas confundem-se no meio de tanto alarido, confusão e falta de sentido de estado.

9/05/2023

A nova ordem internacional

Com o desenrolar da invasão russa da Ucrânia, regista-se uma aceleração da definição de quem está com quem. Nitidamente, começam a surgir sinais inequívocas de como vamos viver no futuro mundo global: dois blocos, um liderado pela China e outro pelos Estados Unidos. A China tem no seu bloco como país de referência a Rússia. Os EUA tem na sua órbita a União Europeia e os aliados da NATO, tendo na Ásia três aliados tradicionais de referência: Japão, Coreia do Sul e Austrália.

25/04/2023

A nota de vinte euros

Estava em Itália e falava com amigo da qualidade dos cidadãos. Não estivemos de acordo sobre o fator segurança e confiança nas pessoas. Decidimos fazer uma experiência. Na mesa da esplanada do restaurante, em cima da rua pedonal, depois de pagar a conta, deixámos uma nota de vinte euros em cima da mesa. Saímos e voltamos uns dez minutos depois. A nota já lá não estava. Antes que fizéssemos a nossa conclusão, o empregado viu-nos e perguntou se procurávamos algo. Acenei que sim e ele trouxe uma nota de vinte euros, questionando se era o que procurávamos.

1/08/2022

O respeito pela nossa língua

Num aeroporto de Paris, uma senhora portuguesa de meia idade, dizia a um funcionário francês no momento de transposição das bagagens de mão: “eu falo português e quero que me explique o que se passa!” Perante a insistência do funcionário que lhe falava em francês, a senhora continuou a protestar sobre o facto do funcionário não a entender. Em boa verdade, sendo Paris a segunda cidade do mundo com maior número de portugueses a viver, a maior comunidade de estrangeiros em Franca, a esta senhora assistiria o direito à indignação, que manifestava.

26/07/2022

A liderança das mulheres

O tema da conversa é recorrente. Mesmo assim, mantém atualidade. Falava-se do papel das mulheres na sociedade. Em concreto, dos grupos exclusivamente de mulheres que organizavam e ainda organizam atividades públicas, normalmente a favor dos mais desfavorecidos. São por vezes o ‘braço feminino’ de organizações constituídas exclusivamente por homens. Claro que, hoje, são muito raros os clubes e associações apenas de homens. As mulheres participam ativamente e em pé de igualdade. Ocupam lugares de liderança.

20/07/2022

Últimas Notícias
Sub-17 da Oliveirense erguem o troféu de campeões
26/02/2024
“As sondagens têm um papel de condicionar o voto”
26/02/2024
CDU quer distribuição de riqueza
26/02/2024
Carlos Fonseca, o ‘pai’ do teatro oliveirense
26/02/2024
Biografia de Ferreira de Castro apresentada
26/02/2024
UNIR continua em falha
26/02/2024
Lulucabit, um talento oliveirense
26/02/2024
GM Macinhatense irá celebrar 89 anos
26/02/2024
PUB