Casa Caracas aposta na beleza das clientes

Autoestima das clientes é importantíssima para a proprietária Susana Marques

0
16

O segundo aniversário da Casa Caracas foi festejado de forma diferente devido à atual situação pandémica e não foi possível realizar uma festa com amigos e clientes do estabelecimento, tal como aconteceu em 2019. No entanto, ao longo do dia 31 de maio, as visitas dos clientes marcaram pelo carinho e, de igual forma, pela amizade nutrida pela proprietária da Casa Caracas, Susana Marques.

Foi com simpatia e boa disposição que a empresária oliveirense recebeu todos os que a visitaram no seu estabelecimento situado na Avenida António José de Almeida, no número 104, em Oliveira de Azeméis. “Estou muito feliz e grata por estar a fazer este segundo aniversário neste novo espaço. Tive muitas visitas e esta ligação é importantíssima para mim”, afirmou Susana Marques, em declarações à Azeméis TV. “As relações com as pessoas preenchem-me e sou feliz porque costumo dizer que a minha loja é a minha sala de estar”, descreveu, confiante.
O ano foi desafiante para a Casa Caracas e repleto de mudanças, mas foi com uma visão positiva que a empresária encarou a situação difícil provocada pela Covid-19. Com um esforço adicional, Susana Marques acabou por angariar novos clientes, oriundos de todo o lado. “Quem conhecia a minha loja, sabia que vendíamos praticamente roupa de cerimónia. Com a pandemia, tivemos que chegar ao cliente de outra forma e, neste momento, a loja é 70 por cento casual e 30 por cento de cerimónia”, considerou a proprietária. “Felizmente, a procura pela roupa de cerimónia está a crescer muito”, apontou.

“Adoro mudar a vida das pessoas”
Com marcas novas, a Casa Caracas tem uma premissa para todas as que a visitam. “Para mim, as mulheres são todas bonitas e gosto muito de as colocar ainda mais bonitas. Este é o meu lema de vida e é isso que me faz feliz”, realçou Susana Marques. As roupas e acessórios do estabelecimento são para mulheres dos 12 aos 80 anos e, atualmente, o paradigma da loja mudou, uma vez que as clientes mais jovens também procuram o que a Casa Caracas tem para oferecer. Susana Marques referiu a importância da autoestima e que o objetivo primário não é o de vender o que tem à disposição, mas sim de vestir a cliente de forma a que ela saia “diferente” e a sentir-se bem da loja. “Adoro mudar a vida das pessoas e de pôr a mulher mais feminina. Tenho clientes de 60 anos que têm um interior de 40 anos”, explicou a empresária. “Para mim, isso é maravilhoso e é o que me preenche”, acrescentou.
Com clientes no concelho e arredores, Susana Marques acabou por construir uma relação sólida de amizade com quem a procura. “Tive clientes que eram apenas isso mesmo, clientes; hoje, considero-as, em primeira instância, amigas”, enalteceu. “Vivemos do intercâmbio e aprendemos uns com os outros. Evoluí imenso com as experiências de vida de cada uma delas e isso fez-me ser uma pessoa melhor”, concluiu.

Adaptação à pandemia trouxe novos clientes à Casa Caracas
Os diretos nas redes sociais, na tentativa de estar mais próxima das pessoas, levou a que Susana Marques captasse clientes de outras faixas etárias e que investisse em roupas casuais, dada a procura deste género de vestuário. Neste sentido, a proprietária da Casa Caracas deixou um apelo a todos os comerciantes para que a premissa de “inovar” e ser “criativo” sejam palavras e ações da ordem do dia. “Nós é que fazemos a nossa cidade [Oliveira de Azeméis] ter vida. Tenho muitos convites para abrir lojas em outros locais mas eu amo a minha cidade e é aqui que me sinto realizada”, enfatizou Susana Marques. “Nós somos tão bons como os outros, mas temos que primar pela diferença”, opinou.