Brincadeira resultou em bombons “saborosos”

0
74

Daniel Ferreira sempre gostou de cozinhar desde pequeno e, numa brincadeira em 2016, começou a produzir chocolate em casa. Dessa experiência, acabou por criar a marca Chuate, cujo produto incide em chocolates artesanais que o produtor oliveirense vende a partir do mês de dezembro.
O primeiro passo foi dado no ano de 2016, quando Daniel Ferreira estava a terminar o mestrado em Design Industrial. Era o mês de dezembro, estava a chegar a época festiva e o oliveirense decidiu experimentar fazer qualquer coisa de “diferente”. “Fiz uns bombons, chamei uns colegas para experimentá-los e eles não acreditaram que tivesse sido eu a fazê-los”, contou Daniel Ferreira, nos estúdios da Azeméis FM/TV. “Nesse ano, optei por fazer chocolates como prendas de Natal para perceber a reação familiar”, afirmou. Como a família aprovou os chocolates, no ano seguinte tentou uma técnica diferente de forma autodidata e o oliveirense percebeu que o produto estava a ficar “mais saboroso”. “Em 2018, fiz uma pequena formação para consolidar conhecimentos e aperfeiçoar técnicas, até porque o chocolate é algo muito delicado”, explicou.
O oliveirense acabou por abrir atividade em 2018 com a marca Chuate e, na época festiva, acabou por vender cerca de 800 caixas num mês e meio. Em 2019, construiu uma cozinha na sua garagem com tudo o que era necessário para fazer a produção alimentar. Nesse ano, as vendas aumentaram substancialmente em relação ao ano anterior e o produtor artesanal acabou por vender os chocolates até janeiro.
Este ano, a abordagem é diferente porque, apesar de ter um número de vendas elevado, Daniel Ferreira considerou que os oliveirenses não conhecem a marca Chuate. “O objetivo é crescer mas também que as pessoas da terra conheçam este produto”, apontou. “Queremos também chegar a todo o país e, para isso, apostamos mais no marketing”, acrescentou, enaltecendo a ajuda de alguns amigos nesta jornada.