Bloco de Esquerda defende proteção de emprego

61 por cento de desemprego no concelho num ano

0
0

O aumento do desemprego em Oliveira de Azeméis, a precarização, a pobreza e a falta de apoios sociais e as suas consequências na vida dos oliveirenses foram os temas abordados na conferência de imprensa do Bloco de Esquerda, que ocorreu em frente à Câmara Municipal. Como alternativas, os deputados Moisés Ferreira e Nélson Peralta propuseram a proibição de despedimentos em empresas que têm lucros e uma maior fiscalização do lay-off para impedir abusos da entidade patronal.
“Não há apoios sociais para quem perdeu tudo, como é o caso dos trabalhadores a recibos verdes e dos trabalhadores informais”, declarou Moisés Ferreira, em declarações ao Correio de Azeméis. O deputado realçou que, segundo os últimos dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), entre novembro de 2019 e novembro de 2020 houve um aumento de desemprego no concelho de Oliveira de Azeméis de mais de 60 por cento. “61 por cento é um número expressivo. É o caminho para uma catástrofe social e não podemos permitir que isso aconteça”, afirmou Moisés Ferreira, sublinhando a importância das medidas de proteção de emprego e de apoio social.