Azeméis entre os 121 concelhos de alto risco

0
17

Oliveira de Azeméis é um dos 121 concelhos de alto risco que, a partir de amanhã, quarta-feira, adotará as novas regras durante 15 dias até nova avaliação. A decisão sobre quais os concelhos que seriam abrangidos pelas novas medidas teve por base três critérios: 240 novos casos por cada 100 mil habitantes nos últimos 15 dias, a proximidade com um outro concelho que preencha o primeiro critério e a não consideração de surtos em concelhos de baixa densidade.

Segundo declarações do presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis prestadas ao Correio de Azeméis, das 63 pessoas internadas no Hospital S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, nove são oliveirenses e, dessas, quatro estão internados nos cuidados intensivos. “Houve um aumento bastante grande de casos em toda a região e no país. Estamos a bater recordes todos os dias e isso torna o trabalho da autoridade de saúde local mais complexo”, sublinhou Joaquim Jorge.
Numa mensagem pública deixada aos oliveirenses na página oficial de Facebook, o edil apelou mais uma vez à responsabilidade individual de todos os munícipes. “Este é um desafio que só terá sucesso se cada um de nós o assumir como seu”, reforçou. “Muitos oliveirenses já foram infetados e, inclusive, alguns já sucumbiram perante este terrível vírus”, reconheceu. “Os próximos tempos são de união e não de divisionismo. A campanha política, a crítica fútil e gratuita terá que dar lugar à disponibilidade de todos para colaborarmos naquilo que é realmente importante: salvar vidas”, enfatizou, agradecendo a todos os agentes da comunidade que fazem com que seja possível continuar a “proteger” e a “salvar” a população.

“Até ao momento, não tenho resposta do delegado de saúde”
Foi a partir do dia 23 de outubro que os dados sobre as pessoas sob vigilância ativa no concelho estiveram indisponíveis e, do dia 31 de outubro até à data de fecho desta edição, a vigilância ativa apresentada dizia respeito aos três concelhos da Unidade de Saúde Pública (USP) Aveiro Norte: Oliveira de Azeméis, São João da Madeira e Vale de Cambra. “Julgo que não tem havido possibilidade de fazer a separação dos números e deve ser por isso que a autoridade de saúde local tem mandado os números agrupados em vez de segregados por cada concelho”, considerou o presidente da Câmara Municipal, Joaquim Jorge. “Até ao momento, não tenho resposta do delegado de saúde em relação ao facto de isto agora passar a ser assim definitivamente”, adiantou, em declarações ao Correio de Azeméis no sábado passado.

Fique a conhecer as restrições a partir do dia 04 de novembro para os 121 concelhos
Feiras e mercados de levante: Proibidas.
Estabelecimentos comerciais: Encerramento até às 22h00. Exceções para consultórios, farmácias e clínicas, funerárias, take-away, postos de abastecimento e rent-a-car.
Recolhimento domiciliário: Dever cívico de recolhimento domiciliário.
Contacto social: Eventos e celebrações limitados a cinco pessoas, salvo se pertencerem ao mesmo agregado familiar.
Restaurantes: Encerramento até às 22h30. Seis pessoas no máximo, salvo se pertencerem ao mesmo agregado familiar.
Trabalho: O teletrabalho é obrigatório. Na impossibilidade de teletrabalho, há obrigatoriedade de desfasamento de horários.

15 concelhos na Área Metropolitana
Os concelhos abrangidos da Área Metropolitana do Porto (AMP) e do distrito de Aveiro são: Arouca, Aveiro, Espinho, Gondomar, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Ovar, Porto, Póvoa de Varzim, St. Maria da Feira, S. João da Madeira, Sever do Vouga, Vale de Cambra, Vila do Conde e V. N. Gaia.