Amigos Motards Longa Data continuam a trabalhar

Sócios são “poucos mas bons”

0
3

As motos dos Amigos Motards Longa Data podem estar paradas e os capacetes encostados, mas o grupo motard loureirense continua ativo de outras maneiras. Desde a requalificação da sua sede, situada na Escola Primária de Arrôta, em Loureiro, até ao planeamento de formações úteis – que, dado o confinamento, não foi possível continuar a realizar no início deste ano –, é certo que a coletividade continua próxima dos seus sócios, amigos e simpatizantes, apesar da distância física.

Marta Cabral

A pandemia parou tudo, mas é óbvio, para o presidente da associação Amigos Motards Longa Data, que é necessário continuar a fazer algo para a coletividade não parar por completo. Requalificar a sede, de forma a dar melhores condições aos sócios, visitantes e simpatizantes, foi o primeiro passo. Primeiro, na colocação de caleiras, devido à chuva intensa que se faz sentir. Segundo, na reconstrução da porta principal e da porta de acesso das traseiras da Escola Primária de Arrôta. No total, a associação gastou cerca de 1.600 euros e, até ao final do ano, o objetivo passa por reconstruir as janelas principais, que estão debilitadas. “O clube está minimamente estável. Está tudo pago e em ordem”, afirmou Pedro Santos, em entrevista à Azeméis FM/TV. “Há dois anos, fizemos a nossa concentração motard e arrecadámos um bom dinheiro, graças a quem ajudou e participou no evento”, explicou, acrescentando que os sócios pagam as suas quotas. “Temos bons sócios. É como se costuma dizer: poucos, mas bons”, considerou, orgulhoso.
Com uma sede situada numa escola primária e que, por conseguinte, possui uma sala de aulas, fez sentido para o grupo motard articular com uma entidade formadora, assim como com o Ministério da Agricultura, uma formação dirigida aos agricultores sobre fitofármacos no ano passado, com todas as medidas de segurança. A adesão foi “tão boa” – atraindo pessoas não apenas do concelho mas também de concelhos vizinhos – que a associação Amigos Motards Longa Data decidiu proporcionar outras formações em janeiro e fevereiro de 2021, desta feita sobre a operação segura no uso de motosserras e de motorroçadoras. “Tínhamos tudo programado, mas o confinamento não permitiu a realização destas formações”, apontou Pedro Santos. “Vamos ver se é possível programá-las em breve, até porque recebi uma proposta referente à carta de tratores”, informou.
Mostrar o que há de bom em Loureiro é uma das metas do clube motard e, apesar do futuro incerto, outro dos objetivos da coletividade diz respeito à 10.ª concentração que se prevê para os dias 10, 11 e 12 de setembro. “Se conseguirmos fazer o evento, muito bem. Caso contrário, paciência”, afirmou Pedro Santos, referindo-se às circunstâncias pandémicas. “Estamos a organizar as coisas pelo alinhamento da concentração de há dois anos caso seja possível fazê-la em 2021”, declarou.

 

https://youtu.be/q7JZu0M3UwM