28.º aniversário de elevação de Cesar a Vila

0
10

Carlos Costa Gomes *

No passado dia 20 de maio, Cesar comemorou o 28.º aniversário. A almejada categoria de Vila já tinha sido manifestada pelos órgãos de comunicação social do concelho em 1970. Mas também tal facto só aconteceu há 28 anos.
Cesar auferiu o estatuto de Vila em 20 de maio de 1993. O seu brasão heráldico passava de três para quatro torres, sinal da distinção atribuída pela Assembleia da República Portuguesa e do esforço político, social e económico das forças vivas da freguesia. Por isso, o nosso reconhecimento para os seus obreiros.
Uma dinâmica imparável
Muito antes desta assinalável conquista para Cesar, importantes obras foram conseguidas em épocas anteriores e por homens que também muito contribuíram para o desenvolvimento do povo e das gentes de Cesar. Naturalmente, quem se debruçar sobre o surto de progresso que na década de 50 a 90 do século passado ocorreu em Cesar, constatará que “estamos na presença de uma terra onde imperava o espírito de iniciativa, de trabalho, de educação e de elevada promoção social, facto que se acentuou desde que a Junta de Freguesia teve, a dirigi-la, homens dinâmicos que emprestaram todo o seu entusiasmo a cada momento para que o progresso e desenvolvimento em prol da vila de Cesar fosse uma realidade”.
O século XXI – uma nova a dinâmica com a experiência do passado
Cesar no século XXI continua a mostrar a dinâmica do passado enraizada nos novos agentes políticos. Mas também trouxe um novo paradigma político: a aproximação representativa entre o poder político, poder civil e o poder religioso. Forças que unidas em torno de objetivos comuns catapultaram Cesar para um dinamismo ímpar a nível do desenvolvimento de infraestruturas. A clarividência deste desenvolvimento está demonstrada na realização de obras importantes para a Vila, está no tecido associativo forte e pujante e está no tecido empresarial e industrial ao qual se junta o comércio e a relação com as forças religiosas.
Cesar, agora, com a presidência de Augusto Moreira, continua na senda do progresso e do desenvolvimento que se deseja sustentável, e são muitos os projetos para Cesar que se espera concluir, apesar das dificuldades acrescidas, quer do ponto vista financeiro, quer do ponto de vista social, a que se junta a grave crise pandémica com as dificuldades que a mesma representa. Para Cesar, podemos concluir das palavras de Augusto Moreira, que não é tanto o estatuto de Vila que engrandece Cesar, mas é o estatuto de vila que se vê reconhecido na dinâmica social, cultural, empresarial, associativa, religiosa e económica da freguesia de Cesar.
* Prof. Ética e Bioética ESSNorteCVP